polêmica

Debate sobre internação compulsória marcado por confusão na Câmara do Recife

Membros de movimentos sociais e estudantis, que são contra a internação dos dependentes sem consentimento, discutiram calorosamente contra grupos evangélicos, que têm opinião contrária

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 29/04/2013 às 13:35
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Membros de movimentos sociais e estudantis, que são contra a internação dos dependentes sem consentimento, discutiram calorosamente contra grupos evangélicos, que têm opinião contrária - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

A audiência pública realizada nesta segunda-feira (29) na Câmara dos Vereadores do Recife sobre o projeto de lei que propõe a internação compulsória de dependentes químicos - aquela que não necessita do consentimento do dependente ou da família - terminou em troca de farpas e muito bate-boca. 

Membros de movimentos sociais e estudantis, que são contra a internação dos dependentes sem consentimento, discutiram calorosamente contra grupos evangélicos, que têm opinião contrária. 

Participaram do debate o deputado federal Osmar Terra, PMDB do Rio rande do Sul, membro da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, o vereador Luiz Eustáquio, autor do projeto de  Lei 17/2013 que tramita na câmara do Recife, o deputado federal Pastor Eurico (PSB) além de Conceição Costa, presidente do Conselho Regional de Psicologia.

Conceição Costa foi a voz mais ativa contra o projeto, sendo muito apoiada pelos estudantes que lá estavam. O debate foi várias vezes interrompido pelos estudantes nas falas de Osmar Terra, autor do projeto de lei nacional de internação compulsória.

O projeto de Lei ainda não tem previsão de ser votado na Câmara dos Vereadores do Recife.

Últimas notícias