TERRENO

PF deflagra operação para investigar fraude em leilão do Cais José Estelita

A corporação pediu o sequestro do imóvel à Justiça Federal para garantir o ressarcimento do prejuízo

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 30/09/2015 às 8:40
Foto: Guga Matos/JC Imagem
A corporação pediu o sequestro do imóvel à Justiça Federal para garantir o ressarcimento do prejuízo - FOTO: Foto: Guga Matos/JC Imagem
Leitura:

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quarta-feira (30), a Operação Lance Final para apurar uma suposta fraude no caráter concorrencial no leilão do terreno do Cais José Estelita, no Centro do Recife. O espaço, localizado na Avenida Engenheiro José Estelita, foi arremetado em 2008, pela empresa Novo Recife Empreendimentos LTDA.

Segundo a PF, estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão nessa fase da operação. Um deles, na sede da empresa Novo Recife, na Avenida Domingos Ferreira, no bairro do Pina, na Zona Sul da cidade. O outro é referente à Milan Leilões, responsável pela realização do leilão do terreno, com sede em São Paulo.

A PF informou, ainda, que as investigações, iniciadas em março, apontaram evidências de fraude no caráter competitivo no leilão, fato que configura crime previsto na lei de licitações. De acordo com a corporação, o consórcio Novo Recife conseguiu arrematar o espaço referente ao Cais José Estelita por um preço inferior ao de mercado. Na época, o terreno foi avaliado em cerca de R$ 10 milhões.

Agentes da polícia realizarão diligências ainda hoje com o objetivo de apurar se há outros crimes associados com a fraude, como tráfico de influência e corrupção ativa e passiva. A corporação pediu o sequestro do imóvel à Justiça Federal para garantir o ressarcimento do prejuízo.

Últimas notícias