COMPESA

Fornecimento de água na RMR está comprometido por falta de energia

Por meio de nota, a Compesa informa que não há como bombear água para a população

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 30/01/2016 às 16:15
Foto: Alexandre Gondim / JC Imagem
Por meio de nota, a Compesa informa que não há como bombear água para a população - FOTO: Foto: Alexandre Gondim / JC Imagem
Leitura:

Vários sistemas de abastecimento de água da Região Metropolitana do Recife estão prejudicados por conta da falta de energia que atinge a capital pernambucana desde a tarde dessa sexta-feira (29). De acordo com a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), sem energia elétrica, os sistemas não têm condições de bombear e distribuir água para a população.

Por conta das fortes chuvas que atingiram a cidade nessa sexta-feira, a Compesa está enfrentando dificuldades para manter normalizado o abastecimento de água na Região Metropolitana do Recife. De acordo com uma nota enviada à imprensa, a companhia informa que a Celpe, empresa responsável pelo fornecimento de energia em Pernambuco, já foi informada sobre o problema e que está prestando assistência para normalizar o serviço.Após o retorno da energia, os sistemas precisam, de 8 a 12 horas  para  o processo de  bombeamento, enchimento de adutoras e reservatórios, e distribuição efetiva da água.

Ainda de acordo com a Compesa, várias equipes técnicas e operacionais estão de plantão para  a adoção de todos os procedimentos necessários para o restabelecimento  da  operação. 3 mil litros de água estão deixando de ser distribuídos para a população, cerca de 27% do total da produção normal do sistema.

Para acionar as equipes ou informar falta de abastecimento, a companhia pede que os usuários entrem em contato com a central de atendimento através do número: 08000810195. Ainda não há previsão para normalização do serviço.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias