NORONHA

Após tirar filhote de tubarão da água, turista leva mordida e responderá por crime ambiental

Engenheiro de pesca afirma que esse tipo de atitude é recorrente entre os visitantes da Ilha

JC Online
JC Online
Publicado em 06/02/2017 às 22:12
Foto: Reprodução
Engenheiro de pesca afirma que esse tipo de atitude é recorrente entre os visitantes da Ilha - FOTO: Foto: Reprodução
Leitura:

Uma turista paraibana foi mordida por um filhote de tubarão limão após segurar o animal pela cauda para tentar tirar uma selfie, na Praia do Sueste, no Arquipélago de Fernando de Noronha, em Pernambuco. O caso ocorreu na tarde desta segunda-feira (6), e, segundo a fiscalização do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a vítima ainda deve responder por assédio à vida selvagem. Molestar animais em áreas de preservação é considerado um crime ambiental. A praia do Sueste integra o Parque Nacional Marinho.

Segundo o engenheiro de pesca e especialista em tubarões Leonardo Veras esse tipo de atitude é recorrente na Ilha.

"Esse é um tipo de coisa que só acontece com visitantes, as pessoas que moram aqui não fazem isso, fora que é uma espécie amistosa. Esse é um tipo de atitude estúpida, o tubarão é um animal selvagem e reagiu como qualquer bicho faria. Ele não pediu para tirar a foto, foi puxado da água pelo rabo e teve essa reação", afirmou.

Ainda segundo ele, essa espécie é bastante comum na área.

"Provavelmente era um animal que nasceu entre dezembro e janeiro, por isso ela conseguiu pegar, já que filhotes nadam mais lentamente. Se fosse um animal maior ela não teria conseguido segurá-lo. Quando você entra no oceano, está entrando em um ambiente selvagem, que exige certas condutas. Podemos conviver por décadas de forma amistosa com esses animais, contanto que sejam respeitadas certas regras", assegurou Veras.

A turista foi levada ao Hospital São Lucas, no Arquipélago e levou quatro pontos.

 

Ataques

No dia 24 de janeiro deste ano, o jovem Arthur Andrade, de 21 anos, foi mordido por um filhote de tubarão na praia de Boa Viagem, Zona Sul do Recife. 

"É uma sensação muito forte, sabe como se uma porta fechasse na sua mão?", relatou Arthur.

Ele, que também é surfista, conta que decidiu tomar um banho de mar após o almoço,no trecho em frente ao Hotel Atlante Plaza, por volta das 13h30. No local há placas alertando para possíveis ataques de tubarão. O animal que atacou o jovem era de pequeno porte e a mordida não deixou ferimentos graves. 

No final do ano passado, um turista foi vítima de ataque de tubarão na Praia do Leão, em Fernando de Noronha. A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros de Pernambuco. O homem era um músico, de São Paulo, de aproximadamente 48 anos e não teve lesões graves, apenas alguns arranhões. Ele pediu para não ter o nome revelado.

O animal, segundo os bombeiros, era um filhote de uma espécie de porte pequeno, provavelmente limão, comum na região. O ataque é classificado como "mordida exploratória", quando o tubarão morde e solta imediatamente. "Nesse período, a concentração de tubarões aumenta. O que houve foi um erro de identificação do animal, uma tentativa de mordida, que resultou em arranhões. A vítima não teve maiores complicações", explicou o major Aldo Silva. O turista foi levado até o Hospital São Lucas, medicado e liberado em seguida.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias