Chuva

Defesa Civil orienta a população a deixar áreas de risco no Recife

Recomendação foi motivada pelas chuvas fortes que caíram hoje na cidade e pelo novo aviso de precipitações emitido pela Apac

JC Online
JC Online
Publicado em 31/05/2017 às 19:57
Foto: Clarissa Siqueira/ TV Jornal
Recomendação foi motivada pelas chuvas fortes que caíram hoje na cidade e pelo novo aviso de precipitações emitido pela Apac - FOTO: Foto: Clarissa Siqueira/ TV Jornal
Leitura:

A Defesa Civil do Recife recomendou, no final da tarde desta quarta-feira (31), que os moradores de áreas de risco deixem suas residências e procurem abrigos em locais seguros. A recomendação foi motivada pelas chuvas fortes que caíram hoje na cidade e pelo novo aviso de precipitações emitido pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). Segundo a agência, a previsão é de que chuvas moderadas e fortes continuem neste quinta (1º/6).

Nesta manhã, uma mulher e um adolescente morreram após a casa onde residiam ser atingida pelo deslizamento de uma barreira na Rua Leôncio Rodriges, nas proximidades do terminal de ônibus da linha José Amarino dos Reis, em Dois Unidos, na Zona Norte do Recife. A terra atingiu a parte de trás da casa de Miriam Pereira dos Santos, de 37 anos, e do seu sobrinho, Deivid Pereira dos Santos, 14.

Segundo a Defesa Civil do Recife, ambos foram soterrados pelos escombros e receberam o socorro do Corpo de Bombeiros por volta das 10h30. Eles chegaram a seguir para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Nova Descoberta, mas já chegaram sem vida ao local. Há informações de que a tragédia teria sido causada por um cano estourado.

OUTRAS MORTES

No último domingo (28), duas pessoas morreram depois de um deslizamento de barreira no Sítio Cajueiro, na zona rural de Lagoa dos Gatos, no Agreste do Estado. Na terça-feira (30), o corpo de um homem ainda não identificado foi encontrado no bairro de Pinheirópolis, em Caruaru, também no Agreste.

De acordo com a Polícia Militar, suspeita-se que o corpo seja do pedreiro Lucas José da Silva, de 27 anos, que tentava retirar entulhos de uma tubulação quando foi puxado pela correnteza. A identificação só poderá ser feita pela família depois que a perícia no cadáver seja concluída pelo Instituto de Criminalística.

Últimas notícias