Patrono brasileiro

Dom Helder Câmara se torna patrono brasileiro dos Direitos Humanos

Dom Helder se tornou patrono brasileiro dos Direitos Humanos após que o presidente Michel Temer sancionar a lei que atribui o título ao ex-arcebispo de Olinda e Recife

JC Online
JC Online
Publicado em 29/12/2017 às 8:12
Foto: Agência Brasil
Dom Helder se tornou patrono brasileiro dos Direitos Humanos após que o presidente Michel Temer sancionar a lei que atribui o título ao ex-arcebispo de Olinda e Recife - FOTO: Foto: Agência Brasil
Leitura:

Dom Helder Câmara se tornou patrono brasileiro dos Direitos Humanos após o presidente Michel Temer sancionar a lei que atribui o título ao ex-arcebispo de Olinda e Recife. A publicação da lei saiu nessa quarta-feira (27) no Diário Oficial da União.

Segundo uma publicação do site da Presidência, Dom Helder foi um dos ícones da Igreja Católica contra a ditadura militar. ''Participou de organizações e movimentos nas quais foi "um líder contra o autoritarismo e os abusos dos direitos humanos praticado pelos militares''.

História

O ex-arcebispo, nascido em 7 de fevereiro de 1909, em Fortaleza, foi o único brasileiro a ser indicado quatro vezes com o NObel da Paz, além de ser um dos fundadores da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Dom Helder foi arcebispo de Recife e Olinda entre 1964 e 1985 e faleceu em 1999 no capital pernambucana.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias