Maceió

Pernambucano morre após teste físico de concurso para a PM de Alagoas

Diego Cerqueira, de 28 anos, morava no Recife e queria ser policial militar. Ele sofreu três paradas cardíacas após correr 2km em Maceió

Gabriel Dias
Gabriel Dias
Publicado em 27/02/2018 às 9:49
Foto: Ascom/Sesau
Diego Cerqueira, de 28 anos, morava no Recife e queria ser policial militar. Ele sofreu três paradas cardíacas após correr 2km em Maceió - FOTO: Foto: Ascom/Sesau
Leitura:

Um pernambucano de 28 anos morreu na noite dessa segunda-feira (26), após ser submetido ao Teste de Aptidão Física (TAF) do concurso para a Polícia Militar de Alagoas (PMAL), em Maceió. Diego de Siqueira Brito Domício Silva, que morava no Recife, se sentiu mal após correr 2km e sofreu três paradas cardíacas.

De acordo com a assessoria de Imprensa da Polícia Militar de Alagoas, a prova aconteceu por volta das 15h. Depois de concluir o teste físico, o jovem se sentiu mal e foi atendido por uma médica cardiologista da PM que estava no local.

Ele foi levado de ambulância até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no bairro do Trapiche, onde sofreu a primeira parada cardíaca. Apesar dos cuidados médicos, o jovem teve piora no estado de saúde e foi transferido para o Hospital Geral do Estado (HGE), que fica no mesmo bairro.

Diego deu entrada no HGE por volta das 16h, em estado grave e entubado. Lá, ele teve outras duas paradas cardíacas e morreu horas depois de dar entrada no hospital, que é considerado um dos maiores do Estado de Alagoas.

A PMAL informou que o corpo do rapaz permanecia no hospital por volta das 9h desta terça-feira (27) e, em seguida, seria encaminhado para o Serviço de Verificação de Óbito (SVO), para a identificação das causas da morte. Ainda não se sabe local nem hora do velório e sepultamento. 

Concurso

Procurada pelo JC, a assessoria de imprensa da PMAL explicou que, antes de ser submetido ao TAF, Diego fez todos os exames médicos previstos no edital do concurso, o que o aprovou para participar da corrida. Ao longo dessa segunda-feira, cerca de 1.800 pessoas participaram do teste.

Em nota publicada no site da PMAL, a corporação lamentou a morte do pernambucano e afirmou que o "Comandante-geral da PMAL, coronel Marcos Sampaio, presta condolências aos familiares e amigos em nome de todos que integram a Briosa Polícia Militar de Alagoas, instituição que Diego Siqueira pretendia integrar".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias