agreste

Corpo de promotor assassinado em Itaíba foi levado para o IML de Caruaru

Dois delegados do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa ficarão responsáveis pelas investigações do assassinato

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 14/10/2013 às 18:20
Leitura:

Após perícia no local onde o promotor de Itaíba foi assassinado, na PE-300, no Agreste, na manhã desta segunda-feira (14), o corpo de Thiago Faria Soares foi encaminhado em IML de Caruaru, no próprio Agreste, no final da tarde.

Os delegados do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa Joselito Kehrle e Josineide Confessor foram designados para apurar o caso e vão começar a escutar pessoas que possam contribuir com as investigações.

O governo do Estado está tratando o caso como prioridade. A Secretaria de Defesa Social dará mais informações sobre como vão se desenrolar as investigações após reunião na noite desta seguna-feira, na sede provisória do governo, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, no Grande Recife.

carro2

Além do próprio governador Eduardo Campos, o encontro também vai contar com a presença do procurador-geral do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Aguinaldo Fenelon.

CRIME - Na hora do crime, por volta das 9h, Thiago seguia de carro com a noiva Mysheva Ferrão Martins e o tio da moça, Adautivo Elias Martins, de Águas Belas, onde residiam, para Itaíba. Eles foram perseguidos por outro veículo e bloqueados na estrada.

Infográfico

Município de Itaíba

Os integrantes deste outro automóvel, logo depois, iniciaram disparos de arma de fogo. A noiva do promotor conseguiu escapar se atirando do automóvel ainda em movimento. O tio se salvou se abaixando no banco de trás. Thiago levou 20 tiros e morreu no local.

PERFIL - Segundo o advogado e conhecido da vítima Márcio Costa, Thiago era uma pessoa tranquila e todos gostavam dele em Itaíba. "Ele era uma boa pessoa, mas era conhecido por ter pulso firme em alguns casos em que estava à frente", afirmou.

Thiago estava de casamento marcado. A união com a advogada Mysheva Ferrão Martins iria acontecer no próximo dia 1º de novembro, em Águas Belas, cidade vizinha a Itaíba, onde o casal morava. O sepultamento do corpo do promotor deve ser realizado na cidade do Rio de Janeiro, terra natal da vítima.

Ele era formado em direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Também é autor de pelos menos três livros jurídicos e era professor de cursos preparatórios para concursos.

A posse como promotor, no Agreste pernambucano, ocorreu em janeiro deste ano. Abaixo, publicação da nomeação como promotor, em dezembro de 2012.

vai

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias