INVESTIGAÇÃO

Candidato a vereador do Recife é preso suspeito de estupro

O técnico de enfermagem e bacharel em direito, Jamerson Dantas (PSD), foi alvo de um mandado de prisão. Ele é suspeito de abuso de vulnerável contra três crianças

JC Online
JC Online
Publicado em 24/08/2016 às 7:27
Foto: Pedro Alves/JC
O técnico de enfermagem e bacharel em direito, Jamerson Dantas (PSD), foi alvo de um mandado de prisão. Ele é suspeito de abuso de vulnerável contra três crianças - FOTO: Foto: Pedro Alves/JC
Leitura:

Um candidato a vereador do Recife foi preso na manhã desta quarta-feira (24), em Caixa D'água, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR), suspeito de estupro. Jamerson Dantas (PSD) teria abusado de três crianças. Segundo a polícia, ele mora no bairro de Beberibe, na Zona Norte do Recife, mas estava escondido na casa da mãe porque estaria sofrendo ameaças de morte.

De acordo com o delegado do Departamento de Polícia da criança e do Adolescente (DPCA), Ademir Oliveira, as investigações tiveram início após a denúncia de um menino de 13 anos. A criança já passou por exame que comprovou o crime. Agora, a polícia espera o laudo do exame de outra suposta vítima, uma menina de 12 anos. Além disso, o caso de terceiro menor também está sendo investigado.

Ainda segundo a polícia, Jamerson utilizava seu cargo de técnico de enfermagem para ganhar confiança das famílias das vítimas antes de cometer os supostos crimes. O abuso do adolescente de 13 anos teria acontecido em abril deste ano, na Linha do Tiro, Zona Norte do Recife. Os pais dele eram amigos do suspeito, que teria cometido o crime quando a vítima estava sozinha em casa. 

O suposto estupro da garota de 12 anos aconteceu há dois anos. Jamerson era o enfermeiro da avó dela e teria levado a menina para sua casa quando a esposa não estava. Na época, a menina teria sido ameaçada por ele e escondeu os ferimentos da mãe. Ela resolveu contar sobre o estupro para a família e fazer a denúncia quando o caso do adolescente começou a repercutir. O terceiro caso que está sendo investigado pela polícia é o de um menino de 10 anos, primo da menina. O crime também teria ocorrido na Linha do Tiro, há dois anos.

De acordo com advogada do canditado, Mariane Almeida, a tese da defesa alegará motivação política. "Jamerson é uma pessoa pública, ele é candidato a vereador e por conta disso acontecem várias intempéries. Jamerson tem enfrentado alguns momentos difíceis com os coordenadores de campanha dele e por conta disso deflagrou nessa situação", afirmou.

O candidato foi levado para a sede da DPCA, no bairro da Madalena, Zona Oeste do Recife, onde deve ser interrogado. Ele deve ser encaminhado ao Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel) ainda nesta quarta. A delegada Camila Figueiredo está responsável pelas investigações.

 


O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias