TRÁFICO DE DROGAS

Operação "Narco" desarticula grupo de traficantes no Recife

Deflagrada no dia 21 de junho, operação prendeu 18 pessoas

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 28/06/2019 às 14:20
Notícia
Foto: Polícia Civil/Divulgação
Deflagrada no dia 21 de junho, operação prendeu 18 pessoas - FOTO: Foto: Polícia Civil/Divulgação
Leitura:

A Polícia Civil de Pernambuco detalhou, na manhã desta sexta-feira (28), a Operação Narco, deflagrada no dia 21 deste mês, com foco em criminosos envolvidos com tráfico de drogas e homicídios no Recife e Região Metropolitana. Foram cumpridos 30 mandados de busca e apreensão domiciliar, além de 18 detenções. Durante a execução da Narco, a polícia também apreendeu 12 armas, sendo duas artesanais, munições, balança de precisão e drogas. Parte deste material foi encontrada enterrada.

Dentre as pessoas presas, a Polícia Civil destacou dois nomes: Lucas Marrocos da Silva, 25, que já estava foragido e Fagner Severino da Silva, 26. O primeiro é apontado como braço direito de André, conhecido por Do Pina, e todos atuavam no bairro da Muribeca, em Jaboatão dos Guararapes. “São indivíduos de alta periculosidade. André fugiu da Penitenciária Barreto Campelo em fevereiro e, desde então, estamos observando vários homicídios ocorrendo no local. Então, nas nossas investidas contra esse grupo, conseguimos prender Lucas, braço direito de André. Contamos agora com a colaboração da população para que possamos prender também o André”, contou o delegado Ivaldo Pereira diretor da Diretoria Integrada Metropolitana (DIM). 

Segundo a polícia, o objetivo principal da “Narco” era a apreensão de armas e drogas para desarmar os traficantes e tirar a droga de circulação. Para o êxito da operação, os policiais contaram informações que ajudaram a localizar o ponto onde as armas estavam enterradas. 

O trabalho para a repressão do tráfico de drogas continua. “Não temos data estipulada justamente para surpreender o tráfico de drogas. Mas já estamos em 80 prisões relacionadas ao tráfico só neste mês de junho. Estamos empreendendo muita força no âmbito da Polícia Civil, da DIM, justamente porque sabemos que o tráfico é o crime anterior aos homicídios. Aquele que está traficando, que está nesta atividade ilícita, pode se preparar porque a gente vai chegar”, afirmou Pereira.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias