SARAMPO

Taquaritinga do Norte mobilizada contra o sarampo

Cidade registrou primeiro óbito causado pela doença em Pernambuco

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 04/09/2019 às 14:17
Notícia
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
FOTO: Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Leitura:

Os postos de saúde de Taquaritinga do Norte, no Agreste, estão com movimentação acima da média nos últimos dias. A cidade registrou o primeiro óbito por sarampo em Pernambuco neste ano e está recebendo 28,5 mil doses extras da vacina tríplice viral, que protege contra a doença - as primeiras 10 mil doses chegaram ao município nesta quarta-feira (4). A população, apreensiva, está mobilizada para garantir a prevenção de novos casos da doença. 

O Dia D de Vacinação no município, que tem uma população estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 28.775 pessoas, acontece no próximo sábado (7). 

A Unidade de Saúde da Família Ana Luiza e a Unidade Caic Sítio, os dois postos da área urbana de Taquaritinga, estão sendo procurados principalmente por adultos que desejam tomar a tríplice viral. Algumas pessoas já tomaram todas as doses da vacina, mas perderam o cartão de vacinação, enquanto outras precisam tomar as doses que faltam. 

Incluindo a morte de um bebê de sete meses, Taquaritinga do Norte reúne cinco casos de sarampo. Após o surto da doença, a USF Ana Luiza, que aplicava cerca de 40 doses de tríplice viral por mês, aplicou 500 doses da vacina em uma semana. “Está havendo uma procura muito grande da população que está com medo de se contaminar. Depois que começou o surto e as notificações de sarampo, também começamos a fazer a vacina nas escolas, creches e no comércio da cidade”, explicou Lucicleide Martins, enfermeira da Unidade de Saúde da Família Ana Luiza.

Recomendação para a população 

A recomendação é vacinar. Os responsáveis por crianças devem verificar se as vacinas estão em dia, checando no cartão de vacinação. Quanto a crianças a partir de seis meses a 11 meses e 29 dias, a orientação fazer a dose zero. Já nas crianças a partir de um ano, é preciso fazer as doses de rotina da tríplice viral e tetraviral. A população em geral também deve procurar as Unidades de Saúde, com o cartão de vacina, para verificar a necessidade de imunização. Se a pessoa não tem certeza de que foi imunizada ou perdeu o cartão de vacinas, a recomendação é vacinar.

Imunização

Crianças entre 6 meses e 11 meses devem tomar uma dose da tríplice viral. Importante ressaltar que essas crianças precisarão seguir o esquema normal de imunização a partir dos 12 meses.

- Indivíduos de 1 ano a 29 anos de idade: 2 doses de tríplice viral;

- Indivíduos de 30 a 49 anos de idade não vacinados: 1 dose de tríplice viral;

- Profissionais de saúde não vacinados: 2 doses com a vacina tríplice viral independente da idade, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.

Vacinação contra sarampo no Recife

Ao todo, oito unidades de saúde consideradas estratégicas na cidade funcionarão até 21h, duas a cada dia.

Quarta-feira

Policlínica Lessa de Andrade (Madalena) e na Policlínica Agamenon Magalhães (Afogados)

Quinta-feira

Centro de Saúde Professor Sebastião Ivo Rabelo (Cohab) e o Centro de Saúde Professor Joaquim Cavalcanti (Torrões)

Sexta-feira

Policlínica Albert Sabin (Tamarineira) e a Policlínica Salomão Kelner (Água Fria).

Saiba como o sarampo é transmitido

Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
- Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
- Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
- Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
- Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
- Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
- Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
- Foto: Filipe Jordão/JC Imagem

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias