Entrevista

Kleber Mendonça: ''Gostaria que todo esse pessoal que disse que não vai ver Aquarius se arrisque e veja''

Sobre polêmica em torno da produção e até pequenos movimentos de boicote, diretor ressaltou que filme não trata sobre o PT ou impeachment. "É um filme sobre gente, sobre família e defender aquilo que você acredita"

JC Online
JC Online
Publicado em 05/09/2016 às 17:55
Foto: Reprodução do Facebook
Sobre polêmica em torno da produção e até pequenos movimentos de boicote, diretor ressaltou que filme não trata sobre o PT ou impeachment. "É um filme sobre gente, sobre família e defender aquilo que você acredita" - FOTO: Foto: Reprodução do Facebook
Leitura:

Em entrevista ao vivo à fanpage do Jornal do Commercio no Facebook, na tarde deste segunda-feira (5), o diretor do filme Aquarius comentou a polêmica que passou a envolver a produção após parte da equipe realizar protesto em Cannes contra o pocesso de impeachment de Dilma Rousseff (PT).

"A gente vive numa democracia. Se você não quiser ver Aquarius não veja. Não há problema nenhum nisso. Da mesma maneira que eu acho que vcê emitir uma opinião política, de esquerda ou de direita, faz parte. Não há nada de errado com isso", comentou.

Alguns grupos pró-impeachment chegaram a sugerir boicote ao filme, que estreou no último dia 1º. "Gostaria que todo esse pessoal que disse que não vai ver Aquarius se arrisque e veja Aquarius. Não é sobre o PT, não é sobre o impeachment... É um filme sobre gente, sobre família e defender aquilo que você acredita"

Na entrevista, Kleber Mendonça fala também sobre a recepção do público, presença em festivais, Oscar e exibição em outros países. Confira na íntegra abaixo.

EXIBIÇÃO

Aquarius superou a expectativa de público para os primeiros dias. A equipe esperava que cerca de 30 mil pessoas assistissem à produção nas salas espalhadas pelo Brasil. Mas o filme alcançou cerca de 55 mil espectadores até domingo passado (4).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias