Leo Dias explica por que se ausentou do Fofocalizando

Jornalista afirmou que foi acompanhar a primeira sessão de radioterapia do pai

SBT/Reprodução
Jornalista afirmou que foi acompanhar a primeira sessão de radioterapia do pai - FOTO: SBT/Reprodução

O jornalista Leo Dias, um dos comentaristas do programa Fofocalizando, do SBT, explicou o por que de sua ausência na edição desta terça-feira (23/1). "Decidi acompanhar a primeira sessão de radioterapia as quais meu pai terá que se submeter a partir de agora", publicou em seu Instagram.

Havia rumores de que a ausência do comentarista se devesse a sua crítica ao diretor do programa, Marcio Esquilo, que decidiu abordar a polêmica em torno da música Surubinha de Leve, acusada de fazer apologia ao estupro. 

Dias compartilhou o laudo de saúde de seu pai, Helmo Dias, e fez uma longa explicação sobre o afastamento na edição de terça. "Ontem (23) eu decidi acompanhar a primeira sessão de radioterapia às quais meu pai terá que se submeter a partir de agora. Esquilo entendeu meu pedido. Ontem fiquei 'off', desculpem não ter explicado nas minhas redes. Por isso eu digo e repito: rede social não é vida real! A minha ausência nada teve a ver com o meu 'ataque' de segunda. Acima está o laudo comprovando o câncer do meu pai. É isso. Juro que não me considero uma figura pública. Sou um mero jornalista".

Fofocalizando

Na edição de segunda-feira (22/1), Leo Dias aumentou o tom de voz de fez duras críticas à decisão editorial de incluir o assunto sobre a música na pauta. "Acho absurdo dar voz a este tipo de pessoa e esse tipo de música. Eu sou contra a censura, mas músicas que fazem apologia ao estupro, racismo, homofobia e qualquer tipo de crime, tem que ser censurada". 

Antes de introduzir sua opinião, o jornalista afirmou que o diretor do programa lhe deu liberdade para falar o que bem entendesse. "Tal tipo de música deveria ser execrada, inclusive do Fofocalizando", comentou Dias.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias