Gospel

Diante do Trono volta às origens para conceber o disco 'Outra Vez'

Após rodar o Brasil e o mundo, 19º disco de carreira do Ministério de Louvor foi gravado ao vivo na Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte, onde o grupo nasceu há 21 anos

Robson Gomes
Robson Gomes
Publicado em 09/12/2019 às 5:00
Notícia
Foto: Comunicação Lagoinha/Divulgação
Após rodar o Brasil e o mundo, 19º disco de carreira do Ministério de Louvor foi gravado ao vivo na Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte, onde o grupo nasceu há 21 anos - FOTO: Foto: Comunicação Lagoinha/Divulgação
Leitura:

Após dois lançamentos da chamada “série Diante do Trono”, gravados em Jerusalém e na Jordânia, o Ministério de Louvor liderado pela pastora e cantora Ana Paula Valadão Bessa realizou uma volta às origens para gravar o 19º disco ao vivo do grupo mineiro onde tudo começou há 21 anos: na Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte. Assim nasceu Outra Vez (Onimusic, 2019), lançado em dois volumes nas plataformas digitais neste segundo semestre.

Gravado em 19 de abril durante o Congresso Diante do Trono, o álbum tem a produção musical de Gustavo Soares e é composto de 13 faixas inéditas. Além de Ana Paula Valadão na liderança do louvor e na autoria das canções, o projeto ainda traz as participações especiais de Isaías Saad, Gabriela Rocha, Nívea Soares e Coral Black To Black.

O volume 1 de Outra Vez foi lançado em setembro e trouxe as sete primeiras faixas do projeto. A faixa-título foi encarregada de abrir o disco, e traz justamente a aura de renovação da fé em Deus que permeia todo este trabalho. “Já vi mover/ Mover montanhas/ Eu creio que/ Meu Deus fará outra vez”, destaca parte do refrão final, numa canção que cresce de intensidade ao longo de quase 7 minutos de louvor.

A participação de Isaías Saad na versão em português Levanto Um Aleluia, a segunda faixa do volume 1, é claramente um desejo de Ana Paula Valadão em promover um encontro de gerações, trazendo um novo nome da cena gospel brasileira. O mesmo acontece em Santo Espírito (do volume 2), onde a líder divide vozes com a jovem Gabriela Rocha, uma das mais influentes do gênero. Mas ao contrário do feat com Isaías, a mensagem cantada com Gabriela é mais eficiente e se destaca no projeto.

Ainda no primeiro compacto, a faixa Água Viva – uma versão em português de Living Water, da Gateway Worship – é um dos pontos altos, tanto no poder do arranjo pop/rock da faixa, quanto nos vocais potentes e a ministração de Ana Paula Valadão, que se destaca junto com a voz de entrega da plateia.

A inédita A Sua Voz é outra canção bem executada no disco, tanto que foi um dos singles desta primeira parte do projeto. O volume 1 se encerra com a ótima Eu Já Sei o Fim da História, uma música alegre e forte de louvor, que traz uma mensagem de ânimo e o poder de empolgar qualquer encontro de jovens igrejas afora.

OUTRA VEZ - PARTE II

No final de novembro, o Ministério entregou nas plataformas digitais a segunda parte de Outra Vez, com as seis faixas restantes. E mantendo a alta temperatura deixada na última faixa do volume 1, Vou Gritar abre o compacto com uma empolgante canção de júbilo.

Além do marcante dueto com Gabriela Rocha em Santo Espírito, a segunda parte traz a canção Casa, de letra simples, com apenas três estrofes, mas que em pouco mais de seis minutos se mostra uma linda faixa de adoração junto aos vocais de Ana Paula.

O disco termina com dois featurings: Como Um de Nós, junto com Nívea Soares, que fez parte do Ministério Diante do Trono até 2007, e o coral mineiro Black To Black, na faixa Por Mim. Ambas as faixas são bons achados do álbum, predominando um bom equilíbrio musical entre os dois volumes.

Abrindo mão de um DVD físico, mas com o conteúdo audiovisual do projeto disponível no canal oficial do Ministério no YouTube, dirigido por Alex Passos, Outra Vez soa como um acerto do DT ao entregar um disco mais vivo e pulsante se considerar o antecessor Deserto de Revelação (Onimusic, 2017). Pois neste trabalho fica mais nítida a excelência de duas décadas de carreira, adaptado–se às novas demandas de mercado e o modus operandi de se fazer música atualmente, seja gospel ou secular.

Últimas notícias