Telecomunicações

Telegram evita bloqueio na Rússia

O aplicativo Telegram, famoso por seu sistema de criptografia, forneceu ao regulador russo todas as informações necessárias para evitar o seu bloqueio.

AFP
AFP
Publicado em 28/06/2017 às 15:47
Foto: AFP/Arquivos
O aplicativo Telegram, famoso por seu sistema de criptografia, forneceu ao regulador russo todas as informações necessárias para evitar o seu bloqueio. - FOTO: Foto: AFP/Arquivos
Leitura:

O aplicativo Telegram, famoso por seu sistema de criptografia e por se negar a compartilhar seus dados com as autoridades, forneceu ao regulador russo todas as informações necessárias para evitar o seu bloqueio, informou nesta quarta-feira (28) a agência de telecomunicações. 

A empresa assegurou, no entanto, que não aplicará outras medidas antiterroristas porque quer proteger seus usuários. 

"Telegram forneceu todas as informações exigidas por lei para ser integrado ao registro de emissores de informação", anunciou o diretor da agência russa de telecomunicações Roskomnadzor, Alexandre Kharov.

"O aplicativo de mensagem instantânea começou, assim, a funcionar no âmbito da lei da Federação Russa", acrescentou.

Na sexta-feira, Kharov ameaçou bloquear o aplicativo lançado em 2013 por Pavel Durov e seu irmão Nikolai, porque se recusava a fornecer determinadas informações sobre a sua companhia.

A tensão aumentou nos dias seguintes, atingindo seu clímax na segunda-feira, quando os serviços de inteligência FSB asseguraram que os autores do atentado de São Petersburgo em abril haviam usado o Telegram. 

Nesta quarta-feira, Durov publicou em sua página no Vkontakte, uma rede social popular criada por ele mesmo, links para as informações jurídicas da empresa, registada no Reino Unido.

"Se a vontade do regulador se limita realmente a isso, não tenho nenhuma objeção", escreveu.

Vários países acusam o Telegram de  servir como meio de comunicação para grupos terroristas e criticam a empresa por se recusar a comunicar os dados de seus usuários às autoridades.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias