Inadiplência

Bancos e Procons se unem em mutirão para renegociar dívidas

Cartão de crédito, carnês e financiamento de veículos são as maiores dívidas dos brasileiros

JC Online
JC Online
Publicado em 11/09/2019 às 8:04
Notícia
Foto: Arquivo/Agência Brasil
Cartão de crédito, carnês e financiamento de veículos são as maiores dívidas dos brasileiros - FOTO: Foto: Arquivo/Agência Brasil
Leitura:

Para incentivar os consumidores a renegociarem suas dívidas com bancos, financeiras e administradoras de cartão, a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), em parceria com Procons Brasil, associação que reúne órgãos de defesa do consumidor de todo o País, realizam um megamutirão online e presencial de hoje até o dia 30 de setembro. A ideia é difundir entre a população o uso da plataforma consumidor.gov.br, que permite a negociação de débitos com cerca de 90 instituições financeiras.

Além do próprio canal online, a população conta com o apoio de 50 unidades do Procon, que darão suporte a quem não consegue, por falta de habilidade ou acesso à internet, fazer uso do site. “Qualquer um dos bancos, financeiras ou administradoras de cartão que estiverem cadastrados no site receberão a proposta feita pelo cliente, avaliando, e dando em seguida uma resposta se aprova as condições ou não. Não importa se é o atraso de um mês no cartão de crédito ou dívidas feitas há muito tempo no cheque especial, crédito imobiliário ou qualquer outra linha de crédito oferecida pelas entidades participantes. Inclusive, se o consumidor ainda está adimplente, mas sabe que não vai conseguir honrar a prestação, pode já fazer um pedido de renegociação, independentemente do valor devido”, diz o gerente de Normas de Autorregulação da Febraban, Evandro Zulini.

Embora a Febraban não divulgue o volume ou principais tipos de dívidas dos clientes com as entidades financeiras, segundo o SPC, até o fim do primeiro semestre, 63 milhões de brasileiros estavam com dívidas em atraso. Nas contas da CNC, o cartão de crédito, no mesmo período, foi o principal tipo de dívida das famílias (78%), seguido por carnês (16,2%) e financiamento de veículos (10,2%).

“É impossível a gente mensurar quanto e os principais tipos de dívidas dessas pessoas com as instituições financeiras, porque o feirão envolve muita gente. Mas essa é uma possibilidade para ajudar no reequilíbrio das contas. A partir do perfil do consumidor e do tipo da dívida, os bancos irão ver a condição”, reforça Zulini.

Além de tentar resgatar a capacidade financeira do consumidor, o movimento da Febraban acontece justamente para celebrar o dia do Código de Defesa do Consumidor, comemorado hoje. Para negociar através do site consumidor.gov.br, o interessado precisa ter e-mail, se cadastrar no portal, selecionar as entidades onde contraiu dívida e enviar uma proposta de renegociação, que será aceita ou não pela empresa e confirmada via e-mail.

No caso da renegociação presencial em Pernambuco, os interessados podem procurar as unidades do Procon Recife, Procon Cabo de Santo Agostinho e Procon de São Lourenço da Mata, nos horários normais de atendimento, munidos dos documentos de dívidas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias