Recife

Cegonheiros realizam protesto contra transporte da Fiat

Grupo saíra em carreata para chamar a atenção da população para a situação da categoria, que ainda não foi resolvida

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 14/04/2015 às 8:25
Foto: Edmar Melo/ JC Imagem
Grupo saíra em carreata para chamar a atenção da população para a situação da categoria, que ainda não foi resolvida - FOTO: Foto: Edmar Melo/ JC Imagem
Leitura:

Atualizada às 09h58

Os cegonheiros ligados ao Sindicato dos Transportadores Autônomos de Veículos Automotores e Correlatos (Sintrave PE) fazem um ato na manhã desta terça-feira (14) pelas ruas do centro do Recife. Com 20 caminhões-cegonha, o grupo saiu em carreata do Cais de Santa Rita em direção ao Shopping Paço Alfandega, no Bairro do Recife, onde realizou uma assembleia. A categoria reivindica uma maior participação no transporte de carros fabricados na Jeep – do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) – em Goiana, na Zona da Mata Norte.

"A nossa situação ainda não foi resolvida. Em março, 42 deputados que assinaram um pleito reconhecendo o Sintrave-PE e recomendando que a Fiat nos contrate para o transporte dos veículos. No entanto, a Sada Transportes e Armazenagens S.A., empresa sediada em Minas Gerais, que fica responsável pelas contratações, insiste em nos destinar o transporte de uma pequena parcela dos carros", protesta o vice presidente do Sintrave, Luciano Pontes.

Segundo os sindicalizados, a Sada Transportes e Armazenagens S.A. prioriza a contratação de cegonheiros (motoristas de caminhões-cegonha) oriundos de Minas Gerais e São Paulo. "Nós queremos transportar ao menos 50% dos veículos produzidos em Goiana. Se a fábrica foi construída em Pernambuco, ela deve beneficiar os cegonheiros do Estado e não vindos de fora. Queremos apenas trabalhar", explica Luciano Pontes. A participação dos carreteiros cegonheiros filiados ao sindicato no transporte dos carros produzidos pela Fábrica da Fiat, representaria um acréscimo de mais de 10 milhões de reais na economia do Estado.

O vice presidente afirmou ainda que o grupo tem a autorização da Fiat para realizar o serviço e lembra que uma das exigências feitas pelo então governador Eduardo Campos ao ceder o terreno de Goiana à Fiat foi a utilização da mão de obra local.

De acordo com a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), o trânsito foi momentaneamente bloqueado no Cais José Estelita para evitar maiores congestionamento no Cais de Santa Rita. A via foi liberada após a saída dos cegonheiros.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias