energia

Reciclagem em troca de descontos na conta de energia

A Celpe expandiu o Projeto Vale Luz para condomínios de Recife e Olinda

JC Online
JC Online
Publicado em 05/08/2016 às 8:00
Foto: Divulgação/ Celpe
A Celpe expandiu o Projeto Vale Luz para condomínios de Recife e Olinda - FOTO: Foto: Divulgação/ Celpe
Leitura:

Garrafa pet, latinha de refrigerante, papelão e até mesmo este jornal podem se transformar em descontos na conta de energia para os condomínios residenciais de Recife e Olinda. A extensão do Projeto Vale Luz, que troca materiais recicláveis por descontos, foi anunciada ontem (4), pela Companhia Energética de Pernambuco (Celpe). A iniciativa já é realizada em comunidades do Recife desde 2008 e, até junho deste ano, coletou cerca de 700 toneladas de recicláveis e concedeu mais de R$ 130 mil em descontos.

A variação do desconto será calculada de acordo com o peso dos produtos que o condomínio coletar e não há limites para o valor concedido. As contas podem ser pagas integralmente com o crédito gerado pela pesagem dos materiais recicláveis. Para participar do projeto, é preciso separar e armazenar os materiais recicláveis limpos e secos. São aceitos para troca, produtos como latas de alumínio e ferro (R$1,50), papel branco (R$0,12), papelão (R$0,10), garrafa pet (R$0,40), engradado (R$0,35), entre outros.

Segundo a gerente de eficiência energética da Celpe, Ana Mascarenhas, a adesão dos condomínios será importante para que a concessionária de energia possa atingir a meta anual de coleta de resíduos, que é de 450 toneladas. “para o projeto ser viável precisamos da coleta de resíduos que resulta em economia com a produção. Além disso, a redução da fatura aumenta a adimplência”, afirma. Os inadimplentes, que no ano passado representavam 9% dos clientes, chegaram a 12% no primeiro trimestre deste ano. No Recife, 7% dos consumidores estão incluídos na lista de mau pagadores.

O projeto, que estimula a reciclagem e a geração de trabalho e renda, atua em parceria com cooperativas de catadores, responsáveis pela destinação adequada aos materiais coletados pelas comunidades. A coleta será realizada semanalmente pela Celpe. Mas, algumas exigências em relação as condições dos resíduos descartados devem ser cumpridas. Papéis e plásticos, por exemplo, não podem estar sujos ou molhados. Também não devem estar amassados e as caixas de papelão devem estar desmontadas. No caso das latas de alumínio, devem estar sem areia, pedra ou materiais que comprometam a pesagem e, se possível, devem também estar achatadas. Além disso, não poderá possuir parceria ou convênio com cooperativa de catadores de materiais recicláveis.

O condomínio Quartier Saint Onoré, no bairro do Pina, já oferece a infraestrutura necessária para a coleta, com placas indicativas e lixos seletivos no térreo do edifício. Entretanto, os moradores ainda não criaram o hábito de separar o material que é descartado. O síndico Paulo Monteiro percebe a ação como um estímulo positivo e garante que cadastrará o condomínio no projeto. “A coleta seletiva passa por uma questão de educação ambiental, que às vezes é lenta. Então, acredito que esse projeto pode motivar as pessoas por causa do apelo financeiro”, avalia.

Os representantes dos condomínios interessados em participar do projeto de coleta deverão entrar em contato por meio do telefone (81) 3035-8965 ou enviar e-mail para o endereço eletrônico eficiencia@neoenergia.com com o assunto Vale Luz Celpe.


Últimas notícias