Zona Oeste

Conheça a Várzea: de laguinho para chorar as pitangas ao Museu Nuclear

Veja 5 lugares que você precisa conhecer na Várzea, o melhor cantinho da cidade

Rafael Santos
Rafael Santos
Publicado em 13/09/2019 às 17:42
Especial
Foto: Jedson Nobre/ Acervo JC Imagem
Veja 5 lugares que você precisa conhecer na Várzea, o melhor cantinho da cidade - FOTO: Foto: Jedson Nobre/ Acervo JC Imagem
Leitura:

O melhor cantinho da cidade. Se o povo recifense é conhecido pela megalomania, podemos dizer que tal obsessão dos habitantes da ‘Terra dos Mascates’ pode ter tido origem lá pras bandas da Várzea. Localizado na Zona Oeste do Recife, o bairro, porta de entrada do Rio Capibaribe na capital pernambucana, é o segundo maior em extensão territorial, com 2.255 hectares, perdendo apenas para o bairro da Guabiraba, na Zona Norte.

Com praças, campos de futebol e um polo gastronômico bem movimentado, o bairro da Várzea ainda preserva algumas ruas tranquilas, que remete o visitante ao clima de vilarejos de interior. Como, por exemplo, a área próxima à Igreja de Nossa Senhora do Rosário (Matriz da Várzea), onde, em 1648, foi sepultado o corpo de Felipe Camarão, um dos chefes da Batalha dos Guararapes, o “governador dos índios”.

Outra característica marcante é a arborização e as matas preservadas, que garantem um 'climinha' único na capital. Separamos 5 lugares para que você possa curtir a Várzea da melhor forma possível. As avaliações foram extraídas do Tripadvisor, site especializado em viagens e dos visitantes que avaliaram os locais através do Google.

Difícil reunir tudo em um post, mas separamos alguns lugares que são destinos obrigatórios para quem quer conhecer o melhor cantinho da cidade. Tem de tudo: de laguinho para chorar as pitangas, encontrar com o crush ou simplesmente pensar na vida, à locais para um verdadeiro banho de história, até um Museu de Ciência Nuclear. Em busca de opções gastronômicas? Não deixe de passar na Avenida Afonso Olindense e também na Rua General Polidoro. Sem dúvidas, uma das opções vai agradar seu paladar. 

O que fazer no bairro da Várzea?

  • - Instituto Ricardo Brennand

Para os visitantes, uma das atrações mais conhecida e frequentada é, sem dúvida, o Instituto Ricardo Brennand, seu deslumbrante castelo e uma área de 30.000 M² de contemplação e arte. No site de especializado em viagens, TripAdvisor, o museu já foi avaliado por mais de 9 mil viajantes e tem a nota máxima na pontuação. Na última terça-feira de cada mês, a entrada é gratuita (exceto nos meses de janeiro, julho e dezembro).

Valores da entrada:
Terça a sexta: R$ 30 (inteira) | R$ 15 (meia)
Sábados, domingos e feriados: R$ 32 (inteira) | R$ 16 (meia)
Aluguel de audioguia (opcional): R$ 15
Horário de funcionamento:
Terça a domingo: 13h às 17h (última entrada às 16h30)
Avaliação dos visitantes: 5 de 5
Contato: (81) 2121-0352/0365

Localização:

  • - Oficina Cerâmica Francisco Brennand

Criado pelo pernambucano Francisco Brennand, o museu e oficina, que leva o mesmo nome do artista, é localizado em um cantinho especial da Várzea. Encravado numa área remanescente de Mata Atlântica e às margens do Rio Capibaribe, a Oficina Cerâmica Francisco Brennand fica na propriedade Santos Cosme e Damião. A distância da área urbana leva os visitantes a esquecerem que estão em uma das principais capitais do Nordeste, proporcionando a tranquilidade necessária para um mergulho por completo nas obras de Francisco Brennand.

Valores da entrada: R$ 20 inteira e R$ 10 meia
Horário de funcionamento:
Segunda a Quinta: 8h às 17h
Sexta: 8h às 16h.
Sábado e Domingo: 10h às 16h
Avaliação dos visitantes: 4,5 de 5
Contato: (81) 3271.2466

Localização:

  • - Museu de Ciências Nucleares

Se você é daquelas pessoas que ama ciência e curte uma visita dinâmica e cheia de elementos visuais, não pode deixar de conhecer o Museu de Ciências Nucleares da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Apesar de ficar no bairro vizinho, Cidade Universitária, vale muito a pena conhecer e não poderíamos de deixar de dar essa dica. O museu é aberto ao público geral e, para pequenos grupos de visitantes (até 5 pessoas), não é necessário o agendamento. Acima disso, o ideal é que o agendamento prévio seja feito através do e-mail: museudecienciasnucleares@gmail.com.

Valor da entrada: Grátis
Horário de funcionamento:
Segunda a sexta: 8h às 12h e 14h às 17h
Avaliação dos visitantes: 4 de 5
Contato: (81) 2126-8708

Localização:

  • - Laguinho da Federal

Assim como o Museu de Ciência Nucleares, o Laguinho da Federal fica localizado na Cidade Universitária, mas como os bairros são bem próximos, não vamos nos limitar ao CEP para indicá-lo. Dependendo da época do ano, você pode ter a sorte de ver o lago com água, mas, independentemente disso, o ponto de encontro é certo. É comum que os visitantes usem o espaço bastante arborizado para realizar caminhadas, marcar encontro de amigos (e com o/a crush) ou desfrutar da tranquilidade para deixar as crianças à vontade.

Valor da entrada: Grátis
Horário de funcionamento:
Sempre aberto.
Avaliação dos visitantes: 4,1 de 5 (via Google)

Localização:

  • - Praça Pinto Damásio (Praça da Várzea)

Principal ponto de encontro dos ‘varzeanos’, a Praça Pinto Damásio - ou praça da Várzea para os mais íntimos - conta uma pista para caminhada, brinquedos para criançada gastar energia, quadra poliesportiva, onde são realizados torneios de futsal, vôlei e basquete, além de várias opções de guloseimas para fugir da dieta. Quem prefere a vida fitness, tem uma academia da cidade instalada para atividades grátis. O local também é conhecido por ser o principal polo cultural do ‘país Várzea’. É na Praça Pinto Damásio que o polo de Carnaval é instalado e onde rola o FIV, o Festival de Inverno da Várzea. Isso mesmo! O bairro tem o seu próprio festival de inverno, geralmente realizado no mês de agosto.

Valor da entrada: Grátis
Horário de funcionamento:
Sempre aberto.
Avaliação dos visitantes: 4,2 de 5 (via Google)

Localização:

Últimas notícias