Consórcio Nordeste

Secretários de Turismo do Nordeste se unem para atrair estrangeiros

Ações de promoção do turismo serão realizadas em conjunto quando o objetivo for atrair turistas internacionais

Marília Banholzer
Marília Banholzer
Publicado em 14/01/2020 às 19:37
Notícia
Foto: Chico Andrade/Divulgação
Ações de promoção do turismo serão realizadas em conjunto quando o objetivo for atrair turistas internacionais - FOTO: Foto: Chico Andrade/Divulgação
Leitura:

Os secretários de Turismo dos nove estados do Nordeste se reuniram nesta terça-feira (14) para definir estratégias para promover o destino na Europa. O encontro faz parte da agenda do Consórcio Nordeste, criado em julho de 2019, e foi realizado na sede Secretaria de Turismo e Lazer de Pernambuco, no Centro de Convenções, em Olinda. Somente Arialdo Pinho, titular da pasta no Ceará não esteve presente, mas enviou representantes. O encontro também contou com a presença do coordenador do consórcio, Carlos Gabas.

A primeira decisão do grupo é de que os estados terão um selo, que ainda está em fase de elaboração, para realizar campanhas conjuntas em feiras e eventos turísticos internacionais. A primeira parada será a Feira Internacional de Turismo (Fitur), que acontecerá em Madri, de 22 a 26 de janeiro.

» Consórcio Nordeste chega à Europa com intenção de captar investimentos

De acordo com o secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes, neste primeiro evento a divulgação será uma pouco mais modesta, contando apenas com folheteria. Somente em setembro, numa feira de turismo na França, o consórcio se apresentará num estande conjunto. "É um absurdo o Brasil ainda não ter sido descoberto pelo estrangeiro. Há 15 anos patinamos nos 6,5 milhões de visitantes internacionais. Ainda somos muito dependentes dos argentinos, principalmente o Nordeste", diz.

O secretário de Turismo da Bahia, Fausto de Abreu, reforçou que embora o Nordeste tenha muitos potenciais de sol e mar, a ideia é vender o Nordeste como um destino completo que une as belezas naturais e a cultura. Além disso, ele revela que o consórcio pretende marcar uma reunião com o presidente da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur), Gilson Machado. "Entendemos que esse é o momento certo para fazer nossas solicitações. Nove estados pedindo é muito mais forte do que um só. Precisamos de investimentos desde infraestrutura a promoção do destino", comenta Fausto.

Turista estrangeiro quer sol e mar

Em 2018 o Brasil registrou 6.621.376 chegadas internacionais, um crescimento de 0,5% em relação a 2017 (6.588.770). Os dados são do estudo da Demanda Turística Internacional no Brasil. O levantamento mostra que é justamente a oferta de sol e praia que mais interessa (71,7%) aos visitantes estrangeiros que veem ao Brasil a lazer.

Entre os destinos campeões em procura, destaque para as cidades de Maceió e Maragogi, em Alagoas; Salvador e Mata de São João, na Bahia; Fortaleza e Jijoca de Jericoacoara, no Ceará; Ipojuca e Recife, em Pernambuco, e Natal e Tibau do Sul, no Rio Grande do Norte. Todos no Nordeste brasileiro.

A Argentina foi o país que mais enviou visitantes ao Nordeste, seguida de Uruguai e Chile. No entanto, o público europeu tem chamado a atenção do trade turístico da região por ser um turista mais qualificado e que chega a gastar o dobro do que as demais nacionalidades.

Além das estratégias de promoção do destino turístico, os secretários nordestinos debateram políticas públicas para o setor na região. O principal ponto a ser debatido, inclusive, é a redução dos valores das passagens aéreas entre as cidades nordestinas e a própria ligação com outras regiões brasileiras através dos voos domésticos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias