Rússia

Colômbia vence Senegal, passa às oitavas e classifica Japão

Equipe de José Pékerman triunfou no duelo com gol do zagueiro Mina

Gabriela Máxima
Gabriela Máxima
Publicado em 28/06/2018 às 12:48
Foto: Fifa
FOTO: Foto: Fifa
Leitura:

Depois de vencer Senegal por 1x0 nesta quinta-feira (28), a Colômbia não só se classificou às oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia como também garantiu o Japão no mata-mata. Até os 28 minutos do segundo tempo no duelo com os africanos, o empate por 0x0 garantia as duas equipes nas oitavas de final, já que os asiáticos perdiam por 1x0 para a Polônia. Mas o time de José Pékerman não quis saber de facilitar a vida dos senegaleses e garantiu a vitória, com gol do zagueiro Mina. 

A Colômbia passou às oitavas como líder do Grupo H, com seis pontos. Já o Japão avançou por ter menos cartões amarelos que os africanos. Ambos finalizaram a primeira fase com quatro pontos e zero de salto de gols.

 

Foto: AFP
Polônia vence Japão por 1x0 - Foto: AFP
Foto: AFP
- Foto: AFP
Foto: AFP
- Foto: AFP
Foto: AFP
Polônia vence Japão por 1x0 - Foto: AFP
Foto: AFP
Colômbia vence Senegal por 1x0 - Foto: AFP
Foto: AFP
Colômbia vence Senegal por 1x0 - Foto: AFP
Foto: AFP
- Foto: AFP
Foto: AFP
- Foto: AFP
Foto: AFP
- Foto: AFP
Foto: AFP
- Foto: AFP
Foto: AFP
Colômbia vence Senegal por 1x0 - Foto: AFP
Foto: AFP
- Foto: AFP
Foto: Fifa
Time do Senegal enfrenta a Colômbia na última partida da fase de grupos da Copa do Mundo - Foto: Fifa
Foto: Fifa
- Foto: Fifa
Foto: Fifa
- Foto: Fifa
Foto: Fifa
- Foto: Fifa
Foto: AFP
Na outra partida da manhã, a Polônia enfrenta o Japão na Arena Volgogrado - Foto: AFP
Foto: Fifa
- Foto: Fifa
Foto: AFP
- Foto: AFP
Foto: AFP
- Foto: AFP

Os adversários de Colômbia e Japão no mata-mata serão definidos após o jogo entre Inglaterra e Bélgica. O duelo acontece às 15h (de Brasília) desta quinta, em Kaliningrado, pela última rodada do Grupo G.

 

O JOGO

No primeiro tempo, a seleção de Senegal conseguiu ocupar bem os espaços e se sobressaiu no jogo coletivo. Esteve melhor na marcação, recomposição e na troca de passes. Só deixou a desejar no poderio ofensivo, desperdiçando as oportunidades criadas, sobretudo pelo lado esquerdo, com Baldé e Mané. Uma das tabelinhas entre os dois, inclusive, quase faz o árbitro Milorad Mazic assinalar um pênalti para Senegal. Depois que o astro do Liverpool caiu na área aos 16 minutos, em choque com Sanchez, o juiz chegou a dar a penalidade, mas reviu o lance no VAR e voltou atrás.

A Colômbia, por sua vez, apresentou um futebol cadenciado, com um meio-campo que não conseguia criar. As coisas pioraram de forma significativa depois que o técnico José Pékerman foi obrigado a retirar James Rodríguez, estrela do time. O jogador, destaque na vitória colombiana sobre a Polônia, por 3x0, na segunda rodada, voltou a sentir antigo problema muscular. Na vaga, entrou Muriel.

Superior, Senegal continuou pressionando, mas sem qualidade nas finalizações. Mané e Keita foram alguns dos jogadores que pararam nas defesas de Ospina.

No segundo tempo, a Colômbia voltou um pouco melhor, trabalhando para quebrar a saída de bola de Senegal e aumentando a produção. Tanto que as oportunidades começaram a aparecer. Aos 19, a equipe sul-americana quase abre o placar. Após escanteio, Muriel ficou com o rebote e encheu o pé de fora da área. O goleiro Ndiaye cedeu novo escanteio. Na sequência, Falcao Garcia subiu livre, mas cabeceou para fora.

Aos 28, a melhora colombiana foi presenteada com gol do zagueiro Mina. Após cobrança de escanteio de Cuadrado, ele subiu mais alto para fazer seu segundo na Copa de 2018. O defensor já tinha marcado tento semelhante contra a Polônia.

Pressionado, Senegal saiu para o jogo. Aos 31, Mané recebeu na área e soltou o pé. Ospina fez grande defesa, mandando para escanteio. Na sequência do lance, Mina tentou recuar para o arqueiro colombiano e quase fez contra.

Os africanos lutaram incansavelmente para conseguir o empate que valeria vaga nas oitavas, mas não conseguiram o objetivo. Foi a primeira vez na Copa do Mundo que uma vaga na fase eliminatória foi decidida pelo número de cartões. Os senegaleses receberam seis e os japoneses quatro.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias