barcelona

É fácil jogar junto com Messi e Neymar, diz Suárez

O uruguaio disse também, em entrevista aos site do time catalão, que está adaptado ao Barcelona

Da Folhapress
Da Folhapress
Publicado em 26/12/2014 às 16:15
Foto: JOSEP LAGO / AFP
O uruguaio disse também, em entrevista aos site do time catalão, que está adaptado ao Barcelona - FOTO: Foto: JOSEP LAGO / AFP
Leitura:

Principal reforço do Barcelona, o atacante uruguaio Luis Suárez, 27, afirmou que fica fácil jogar ao lado do argentino Lionel Messi e do brasileiro Neymar.

"Eles fazem coisas incríveis, coisas que você não imagina. No dia a dia, nos treinamentos e nos jogos, chamam a atenção pela qualidade que têm e as coisas que conseguem fazer. A verdade é que jogar junto com eles é muito fácil", disse o ex-jogador do Liverpool, em entrevista ao site do Barcelona.

"Neymar te surpreende pela qualidade e os dribles. Nas jogadas individuais fiquei bastante surpreso com a velocidade dele. Sabia que era rápido, mas vê-lo em campo me surpreendeu. Já Messi pode deixar facilmente para atrás três ou quatro jogadores em um espaço quase inexistente e isso te surpreende", acrescentou.

Suárez disse ainda que está adaptado ao Barcelona. Contratado em julho, o jogador fez sua primeira partida oficial pelo clube em outubro após cumprir a suspensão de quatro meses imposta pela Fifa pela mordida no zagueiro italiano Chiellini. "Jogar mais partidas com frequência é algo que te ajuda. Principalmente no meu caso, pelo tempo que estive parado", disse.

"(O técnico Luís Henrique) Pede para que eu faça o mesmo que antes, que não mude a minha forma de jogar. Com os jogos você vai se sentindo melhor, mais confiante e sente o apoio dos companheiros, o que também te dá mais liberdade para expressar a tua forma de jogar", explicou.

Na entrevista, Suárez também comentou sobre o confronto contra o Manchester City, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

"Acho que era o rival mais forte (que poderíamos enfrentar). Todos conhecem o Manchester City e a qualidade dos seus jogadores. Nós não queríamos jogar contra eles, mas eles também não queriam jogar contra nós. Somos conscientes que para ganhar a Champions devemos deixar para atrás todos os rivais fortes. Será um grande desafio", completou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias