Processo

Presidente do Barcelona indiciado por crime fiscal no caso Neymar

Bartomeu pode ter cometido uma fraude de 2,845 milhões de euros no exercício do ano 2014 por não pagar à Fazenda Pública os impostos correspondentes a um pagamento do passe do craque

Da AFP
Da AFP
Publicado em 03/02/2015 às 12:29
Foto: LLUIS GENE / FILES / AFP
Bartomeu pode ter cometido uma fraude de 2,845 milhões de euros no exercício do ano 2014 por não pagar à Fazenda Pública os impostos correspondentes a um pagamento do passe do craque - FOTO: Foto: LLUIS GENE / FILES / AFP
Leitura:

Um juiz espanhol decretou nesta terça-feira o indiciamento do presidente do FC Barcelona, Josep Maria Bartomeu, por um suposto crime fiscal na contratação do brasileiro Neymar, que já provocou o indiciamento de seu antecessor e do próprio clube.

Segundo o auto do juiz, Bartomeu pode ter cometido uma fraude de 2,845 milhões de euros no exercício do ano 2014 por não pagar à Fazenda Pública os impostos correspondentes a um pagamento de cinco milhões ao craque brasileiro relacionado a sua contratação em 2013.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias