Nordestão

Rogério Ceni, a maior grife da Copa do Nordeste 2019

Depois do título da Série B de 2018, Ceni mira na Copa do Nordeste 2019

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 12/01/2019 às 14:03
Foto: Joka Madruga/Estadão Conteúdo
Depois do título da Série B de 2018, Ceni mira na Copa do Nordeste 2019 - FOTO: Foto: Joka Madruga/Estadão Conteúdo
Leitura:

Um dos maiores ídolos do São Paulo – ganhou Libertadores, Mundial e três Brasileiros, entre outros títulos com a camisa do Tricolor do Morumbi –, Rogério Ceni é a maior grife da edição 2019 da Copa do Nordeste. O agora técnico do Fortaleza vem com muita moral, após conduzir de forma brilhante o Tricolor do Pici ao título da Série B do Campeonato Brasileiro do ano passado, levando o clube à elite nacional. No Fortaleza, Rogério vai além de ser o treinador da equipe, exercendo também atribuições de um manager.

VEJA A TABELA DA COPA DO NORDESTE

Da terra de José de Alencar também aparece outro técnico que promete chamar a atenção no Nordestão: Lisca. Ídolo da torcida do Vozão, por ter comandado uma das maiores reviravoltas do Campeonato Brasileiro (a reação do Ceará no ano passado), Lisca vai atrás de novos objetivos este ano, que inclui títulos, principalmente da Copa do Nordeste.

Indo para os representantes de Maceió, impossível não falar de Roberto Fernandes, o pernambucano que levou os alvirrubros ao delírio com o título Estadual de 2018 e quase levou o Santa Cruz à Série B. Roberto segue no comando do CRB, que ajudou a livrar da queda para a Terceirona no ano passado. Ele tem o desafio de comandar o CRB a uma grande conquista, ainda mais após o acesso do rival CSA para a Primeira Divisão. Por falar no Azulão, o técnico Marcelo Cabo tem um calendário cheio e o Nordestão é a prioridade neste primeiro semestre.

GUIA DA COPA DO NORDESTE NA RÁDIO JORNAL

Já a dupla Santa e Náutico apresenta uma diferença. Enquanto o Timbu deu sequência ao trabalho de Márcio Goiano, o tricolor apostou suas fichas em Leston Júnior, que foi campeão paraibano com o Botafogo no ano passado. É justamente contra o Belo a estreia dos corais. O alvirrubro larga contra o Fortaleza de Rogério Ceni. Outro representante do Estado, o Salgueiro reformulou o time, mas segue com Sérgio China.

Os baianos apresentam uma situação similar aos grandes de Pernambuco. O Bahia, que ficou na Série A, segue com Enderson Moreira, que tem um ano cheio de desafios. O Vitória fez uma aposta interessante em Marcelo Chamusca.

OUTROS TIMES

A dupla de Sergipe tem técnicos conhecidos, Betinho (Confiança) e Luizinho Vieira, ex-jogador do Santa Cruz (Sergipe). O Sampaio vai de Flávio Araújo e o Moto de Wallace Lemos. O ABC, de Ranielle Ribeiro, e o Altos, de Leandro Campos. Já o Botafogo-PB é treinado por Evaristo Piza. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias