Denúncia

Advogado de Najila Trindade ameaça deixar o caso

Dois outros advogados já deixaram o caso

JC Online
JC Online
Publicado em 08/06/2019 às 20:20
Notícia
Reprodução SBT
Dois outros advogados já deixaram o caso - FOTO: Reprodução SBT
Leitura:

O advogado Danilo Garcia de Andrade, que representa a modelo Najila Trindade - que no dia 1º de junho alegou ter sido estuprada pelo jogador da seleção brasileira, Neymar - ameaçou abandonar o posto caso a modelo não o envie as provas sobre a agressão até a próxima semana. 

No entanto, apesar da declaração de intimidação, Danilo Garcia, afirmou novamente que mantém confiança em sua cliente.

Nesta sexta-feira (7), a modelo alegou que o tablet que continha o vídeo completo da agressão, foi furtado de seu apartamento. A Policia Civil fez uma vistoria na casa da modelo e espera o laudo da perícia ficar pronto para dizer se houve ou não o arrombamento.

Segundo informações do Portal UOL, o advogado já solicitou algumas vezes à modelo o envio das provas probatórias que ela alegou ter, como fotos e prints de conversas de WhatsApp. "Se a investigação policial a respeito do eventual arrombamento onde residia Najila mostrar que não houve arrombamento, deixarei o caso. Pois a relação advogado-cliente é baseada sempre na confiança. Não havendo confiança, não há motivo para permanecer", disse Danilo Garcia em entrevista.

Confira o que diz o boletim de ocorrência

Comparece nesta Especializada a vítima qualificada sob o provimento CG 32/2000, noticiando que conheceu Neymar da Silva Santos Junior através das redes sociais (Instagram) e passaram a trocar mensagens. A vítima afirma que Neymar lhe convidou para encontrá-lo em Paris e seu assessor Gallo entrou em contato com a mesma na data de 12/05/2019 e forneceu as passagens e hospedagem. A vítima afirma que embarcou na data de 14/05/2019, chegando em Paris na data de 15/05/2019, hospedando-se no Hotel Sofitel Paris Arc Du Triomphe. A vítima afirma que na mesma data, Neymar chegou por volta das 20:00 no hotel, aparentemente embriagado, começaram a conversar, trocaram carícias, porém em determinado momento, Neymar se tornou agressivo, e mediante violência, praticou relação sexual contra a vontade da vítima. A vítima afirma que foi embora de Paris na data de 17/05/2019 retornando ao Brasil. A vítima afirma que estava abalada emocionalmente e com medo de registrar os fatos em outro país, decidindo registrá-los nesta Especializada em razão de seu endereço residencial. Com base no Princípio da Extraterritorialidade, bem como as partes serem brasileiras, o presente Boletim de Ocorrência foi registrado nesta Especializada, inclusive para fins de encaminhamento aos exames que se fizerem necessários. Informo, por fim, que demais informações a respeito dos fatos foram colhidas em termos próprios, bem como documentos pertinentes. Nada Mais.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias