Seleção

Messi: um líder, mas ainda sem brilhar em campo pela Argentina

Messi não conseguiu repetir até o momento as atuações pelo Barcelona com a camisa da Argentina

Da Redação com agências
Da Redação com agências
Publicado em 02/07/2019 às 8:07
Notícia
Foto: AFP
Messi não conseguiu repetir até o momento as atuações pelo Barcelona com a camisa da Argentina - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

Lionel Messi ouviu uma pergunta inusitada ao passar pelos jornalistas após a vitória sobre a Venezuela nas quartas de final. Inusitada pelo menos para quem não é argentino. Por que você cantou o hino? O camisa 10 sorriu. Talvez esperasse o questionamento sobre o motivo para estar mal na Copa América. “Fiquei com vontade de cantar e cantei”, respondeu o camisa 10.

Essa foi outra faceta neste torneio de um jogador diferente fora de campo do que a torcida do seu país está acostumada a ver. Reclamar que ele não cantava o hino era uma das críticas mais comuns e sinal, segundo quem se queixava, de que o atacante não tinha garra e não se importava em jogar pela seleção como Maradona, por exemplo.

Nesta Copa América, Messi tem sido o líder que muitos argentinos pensaram que ele não tinha vocação para ser. Fala com os jornalistas como jamais aconteceu em torneios oficiais. Parece mais relaxado, sem carregar o peso do mundo nos ombros.
Mas depois de quatro partidas pela competição, Lionel Messi, o jogador que o zagueiro da seleção brasileira Thiago Silva definiu com o maior da história, não mostra bom futebol. E ele sabe disso.

“Não está sendo minha melhor Copa América, a que eu esperava. Mas não se pode jogar muito para atacar, fazer algo diferente. O importante é que temos que seguir”, reconheceu Messi depois dos 2x0 sobre a Venezuela nas quartas de final. O resultado colocou a Argentina na semifinal para enfrentar o Brasil.

Uma das explicações apresentadas por Messi foi as condições dos gramados do torneio. Uma vergonha, segundo ele. Com as equipes empilhando marcadores no meio de campo, seria preciso trocar passes de maneira mais rápida. Os campos impediriam isso. “A bola quica como um coelho, se queixou”.

DESEMPENHO

Messi tem apenas um gol marcado na Copa América. Foi de pênalti, contra o Paraguai. Ainda não deu nenhuma assistência. Suas cobranças de falta têm sido fracas e defendidas sem esforço pelos goleiros. Há o desgaste físico para explicar os problemas em campo também. Foram 50 jogos na última temporada europeia pelo Barcelona e 51 gols marcados.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias