DEMISSÃO

CBF afasta Washington após polêmica com celular em jogo da Copa do Brasil

Ex-atacante, que era diretor da entidade, foi flagrado com um telefone celular que exibia lances da partida para comissão técnica do Caxias

Estadão Conteúdo Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 06/02/2020 às 18:40
Notícia
Luiz Erbes/Caxias
Ex-atacante, que era diretor da entidade, foi flagrado com um telefone celular que exibia lances da partida para comissão técnica do Caxias - FOTO: Luiz Erbes/Caxias
Leitura:

A CBF anunciou nesta quinta-feira (6) a demissão do ex-atacante Washington do cargo de diretor de desenvolvimento da confederação. O seu afastamento se dá um dia após polêmico incidente na partida entre Caxias e Botafogo, que terminou empatada por 1x1, no interior do Rio Grande do Sul, pela primeira fase da Copa do Brasil.

A transmissão da TV mostrou Washington no banco de reservas do Caxias durante a partida. O ex-atacante estava com um telefone celular e exibia lances da partida para um membro da comissão técnica da equipe gaúcha. O time de Caxias do Sul reclamou de um pênalti não marcado pela arbitragem no primeiro tempo do duelo que classificou o Botafogo à segunda fase do torneio nacional.

No lance, após cruzamento de Gilmar, a bola bateu no braço de Marcelo Benevenuto dentro da grande área.
Washington havia assumido o cargo na CBF em novembro, tendo sido nomeado por Rogério Caboclo, o presidente da confederação, para suceder Juninho Paulista, que assumiu a coordenação das seleções em substituição a Edu Gaspar, hoje dirigente do Arsenal. O ex-centroavante atuou pelo Caxias e, após deixar os gramados, foi vereador em Caxias do Sul.

"A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informa que, em decorrência dos episódios registrados no jogo entre Caxias e Botafogo, válido pela Copa do Brasil nesta quarta-feira, 5, Washington Cerqueira foi desligado do cargo de Diretor de Desenvolvimento da entidade. A CBF agradece a Washington pelos serviços prestados, reconhecendo suas inúmeras qualidades pessoais, sua capacidade como dirigente e sua grande trajetória como jogador", disse a CBF em comunicado oficial.

AGRESSÃO

Ao fim do jogo, jogadores, membros da comissão técnica e da diretoria do Caxias cercaram o árbitro paulista Lucas Canetto Bellote para reclamar da sua atuação, especialmente do pênalti não marcado. Um deles agrediu o juiz com uma joelhada pelas costas.

Esse ato foi repudiada pela CBF. Em nota oficial, a entidade lamentou o episódio, pediu mais respeito à arbitragem e destacou a necessidade de punição ao agressor. "A Confederação Brasileira de Futebol repudia com veemência a covarde agressão sofrida pelo árbitro Lucas Canetto Bellote, ao final da partida entre Caxias e Botafogo, válida pela primeira rodada da Copa do Brasil 2020.
Cenas lamentáveis como esta não fazem e não podem fazer parte do cenário do futebol brasileiro. A CBF defende o respeito aos árbitros, que são atores imprescindíveis à prática do futebol, e entende que o agressor deve ser punido de forma rigorosa".

Últimas notícias