EM BAIXA

Jefferson Nem espera recuperar espaço perdido no Náutico

Nas últimas seis partidas do Timbu, o atacante alvirrubro amargou o banco de reservas

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 19/10/2016 às 7:53
Foto: JC Imagem
Nas últimas seis partidas do Timbu, o atacante alvirrubro amargou o banco de reservas - FOTO: Foto: JC Imagem
Leitura:

Se sob o comando do ex-técnico Alexandre Gallo, o atacante Jefferson Nem era peça fundamental no esquema tático do Náutico e artilheiro do time na Série B (sete gols), com a chegada de Givanildo Oliveira a situação mudou para o prata da casa. E para pior. Além de perder a condição de titular – nos últimos seis jogos amargou o banco de reservas –, ainda viu Rony lhe ultrapassar na artilharia timbu na competição, com oito gols.

“No tempo que vinha jogando buscava ajudar a equipe dentro de campo e fazia gols. Eu sai do time por opção do treinador. Venho trabalhando forte para quando a oportunidade aparecer, eu possa agarrar novamente”, declarou Jefferson Nem. Das 23 rodadas que Gallo esteve à frente do Náutico na Segundona, o prata da casa foi titular em 20. Já na Era Givanildo, o atacante iniciou jogando em duas partidas das oito que o novo treinador comandou.

Com a perda de espaço no time, Jefferson Nem afirmou que vem procurando escutar bastante os atletas mais rodados para não baixar a guarda nessa reta final de Série B. “Os caras mais experientes do grupo falam comigo no dia a dia e busco sempre escutar e guardar na mente os conselhos para quando tiver uma nova oportunidade colocar em prática no jogo”, contou.

A chance que Jefferson Nem tanto espera poderia surgir na próxima rodada, contra o Luverdense, nesta sexta-feira, às 20h30, no estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde (MT), pela 32ª rodada da Série B, já que Vinícius e Rony estão suspensos com o terceiro cartão amarelo. No entanto, a cria alvirrubra deve seguir amargando a reserva. Isso porque, ontem, o técnico Givanildo Oliveira comandou um treino tático no CT Wilson Campos e promoveu a entrada de Renan Oliveira no meio de campo titular, enquanto que Yuri Mamute ficou com a vaga do camisa 7 no ataque.

NOVO ESQUEMA

A mudança promovida pelo treinador timbu indica mais do que uma simples alteração de peças, mas também uma nova proposta de jogo que ele pretende utilizar contra a equipe mato-grossense. Com a entrada de Mamute em vez de Jefferson Nem – que tem as mesmas características de Rony –, Giva abre mão do homem de velocidade no ataque alvirrubro e opta por um jogador com mais presença de área.

“As características de Renan (Oliveira) e Vinícius se assemelham. São meias de origem que vêm buscar o jogo para trabalhar essa bola no ataque. Já com a entrada do Mamute nós temos de mudar todo o nosso contexto de jogo. Saber que não vamos ter mais aquela velocidade pelos lados do campo. Por isso, teremos de trabalhar a bola de um jeito diferente para usar o que os atacantes que vão entrar têm de melhor”, explicou o meia Marco Antônio, que deu cinco assistências para gol nos últimos seis jogos, além de marcar um. “Temos de estar prontos para tudo. Entender o que Givanildo quer e colocar em prática o mais rápido possível para fazermos um bom jogo”, finalizou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias