Insatisfação

Náutico entrará com representação na FPF contra árbitro do clássico

Direção alvirrubra teceu duras críticas ao desempenho de Péricles Bassols no Clássico das Emoções

Klisman Gama
Klisman Gama
Publicado em 18/03/2019 às 13:23
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Direção alvirrubra teceu duras críticas ao desempenho de Péricles Bassols no Clássico das Emoções - FOTO: Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

A arbitragem de Péricles Bassols no Clássico das Emoções não agradou ao Náutico que, segundo o diretor de futebol Diógenes Braga, ‘foi a pior do campeonato’. Além de um lance em que não marcou pênalti em Odilávio no primeiro tempo, a diretoria alvirrubra ficou na bronca quanto aos cartões. Camutanga fez falta dura na segunda etapa, tomou o amarelo e cumprirá suspensão nas quartas de final. Situações que desagradaram a direção, que entrará com uma representação na Federação Pernambucana de Futebol pedindo afastamento do árbitro. Agora, cabe à FPF decidir se acata o pedido.

“Na nossa visão, foi a pior arbitragem do campeonato. Com lances grotescos em nossa visão, como o pênalti em Odilávio. Foi um absurdo, ele estava bem posicionado, bem próximo. Ele não deu porque não quis dar o pênalti. Não foi só esse erro. O critério de cartões foi bem ruim. No segundo tempo, Camutanga consegue interceptar jogador do Santa Cruz, ele (Péricles Bassols) dá a falta onde não foi, e dá o cartão amarelo a Camutanga, suspendendo do próximo jogo. Já temos um zagueiro no departamento médico, que é o Rafael Ribeiro, e agora perdemos o Camutanga”, reclamou Diógenes.

DURAS CRÍTICAS

Péricles Bassols integrava o quadro de árbitros do Rio de Janeiro, quando foi contratado pela FPF para integrar o quadro pernambucano em 2016. Acumulando polêmicas ao longo da carreira, o ex-árbitro Fifa é o principal nome no estado. Ele é frequentemente escalado para fases finais do Campeonato Pernambucano e outros grandes jogos. Porém, a direção do Náutico cobra que ele também passe pelo processo de ‘reciclagem’, assim como outros profissionais locais.

“Vamos representar contra o juiz e a gente quer que se tenha o mesmo critério que se tem com os árbitros da casa. O que o Náutico quer, é que ele seja retirado dos jogos da reta final do campeonato e passe por uma reciclagem. Acreditamos na boa fé do juiz, mas para cometer os erros que cometeu ontem, acreditamos que uma reciclagem é necessária. Se os árbitros da casa e outros árbitros passam por uma reciclagem quando estão mal, um árbitro experiente não pode ficar de fora desse processo também. É o que a gente espera pela qualidade do campeonato. O Náutico continua prestigiando o quadro local, mas pedimos que esse árbitro seja retirado dos jogos desta reta final. Pelo jogo de ontem, entendemos que ele não está condicionado no momento para apitar grandes jogos”, complementou Diógenes Braga.

Últimas notícias