Faixa

Jurídico do Náutico não enxerga punição ao clube por causa da faixa: "Quem mandou matar Marielle?"

Faixa foi estendida durante o clássico contra o Santa Cruz, no último domingo (17)

Fernando Castro Fernando Castro
Fernando Castro
Fernando Castro
Publicado em 19/03/2019 às 15:34
Analise
Foto: Brigada Popular Alvirrubra
Faixa foi estendida durante o clássico contra o Santa Cruz, no último domingo (17) - FOTO: Foto: Brigada Popular Alvirrubra
Leitura:

O Náutico não foi notificado oficialmente com relação a faixa "Quem mandou matar Marielle?", estendida por um grupo de torcedores no estádio dos Aflitos, durante o clássico contra o Santa Cruz, pelo Campeonato Pernambucano, no último domingo (17). Além do clube alvirrubro, o Tribunal de Justiça Desportiva de Pernambuco (TJD-PE) não recebeu nenhuma denúncia oficial.

Ciente do caso, o corpo jurídico alvirrubro se diz tranquilo e não enxerga punição ao clube. O árbitro Pericles Bassols, que apitou o clássico entre Náutico e Santa Cruz, não fez nenhum tipo de registro sobre a faixa na súmula do jogo. "Realmente ficamos sabendo disso, mas oficialmente não recebemos nada do STJD. Estamos tranquilo quanto a isso, foi uma manifestação da torcida, não foi o clube que permitiu isso", comentou Alexandre Carneiro, vice-presidente jurídico do Náutico.

Procurado pela reportagem do Jornal do Commercio, o procurador do TJD-PE, Roberto Ivo, assim como o presidente do Tribunal, Felipe Rego Barros, confirmaram que até o momento não chegou nenhuma denúncia oficial sobre o caso. "O Tribunal não tem o menor conhecimento sobre qualquer denúncia", afirmou Felipe. "Posso garantir que não chegou nada oficial", acrescentou Roberto.

FAIXA

A faixa "Quem mandou matar Marielle?" foi produzida e estendida na arquibancada central dos Aflitos, pelo grupo de torcedores "Brigada Popular Alvirrubra", relacionada ao assassinado da ex- vereadora Marielle Franco, do Rio de Janeiro. O caso completou um ano. A manifestação dividiu opiniões entre a torcida alvirrubra, causando polêmica nas redes sociais.

Últimas notícias