MMA

Hall explica ausência em luta contra Belfort: 'Provavelmente morreria'

Ausência do jamaicano na luta resultou em críticas de Dana White

Matheus Cunha
Matheus Cunha
Publicado em 19/01/2018 às 15:33
Josh Hedges/Zuffa LLC/UFC
Ausência do jamaicano na luta resultou em críticas de Dana White - FOTO: Josh Hedges/Zuffa LLC/UFC
Leitura:

O lutador jamaicano Uriah Hall, do UFC, explicou os motivos de não ter lutado contra o brasileiro Vitor Belfort, no dia 14 de janeiro, no UFC St. Louis. A luta seria a despedida do brasileiro do octógono, mas o seu rival sequer apareceu na pesagem, um dia antes da luta nos Estados Unidos. O lutador teve problemas com o corte brusco de peso e foi parar no hospital. O próprio chefão do UFC, Dana White, criticou o Jamaicano, alegando que ele estava frequentando boates na semana da luta. Hall usou o Instagram para se posicionar diante do assunto.

"Sei que existe muita falta de comunicação sobre o que está acontecendo. As pessoas acham que eu caí fora. Foi mais difícil esse processo do que normalmente, porque as lesões que tive não me permitiram cortar o peso direito. Eu negligenciei minha segurança e minha saúde, o que foi a coisa mais idiota a se fazer e nunca farei isso de novo", disse o jamaicano em uma transmissão ao vivo feito na sua conta pessoal.

DANA WHITE

Uriah Hall rebateu as críticas de Dana White. O presidente do UFC disse que o lutador, além de frequentar boates antes da luta, não seguiu as recomendações dos especialistas da entidade.

"Para esclarecer algumas coisas, ouvi que fui a boates em Los Angeles, não levei o meu treinamento a sério e que não segui as orientações, por aí vai. São especulações. O médico me disse que mesmo que eu cortasse o peso, provavelmente morreria no dia seguinte", completou. Ele ainda pediu desculpas a Vítor Belfort pelo fato de não ter entrado no octógono e adiado a aposentadoria do brasileiro.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias