Obras

Prefeitura do Recife confirma entrega do Geraldão no começo de 2019

Obras começaram em agosto de 2013

Luana Ponsoni
Luana Ponsoni
Publicado em 05/12/2018 às 9:00
JC Imagem
Obras começaram em agosto de 2013 - FOTO: JC Imagem
Leitura:

Depois de seis adiamentos, a Prefeitura da Cidade do Recife voltou a apontar o primeiro trimestre de 2019 como novo prazo de entrega do Ginásio de Esportes Geraldo Magalhães, o Geraldão. A estrutura passa por obras de reforma e requalificação desde agosto de 2013. A estimativa de conclusão dos trabalhos foi ratificada pelo prefeito Geraldo Júlio na última terça-feira (4), durante a visita do ministro do Esporte, Leandro Cruz, à capital pernambucana. O gestor veio à cidade a convite do deputado federal Felipe Carreras para conhecer o equipamento esportivo e o Parque Santos Dumont. Os dois projetos contam com recursos do governo federal.

Inaugurado em 1970, o ginásio poliesportivo jamais tinha passado por reparos extensos. Com 85% dos trabalhos concluídos, várias adequações estruturais já foram feitas. Estão em estágio avançado os serviços de colocação esquadrias, pinturas, instalações elétrica, hidráulica e hidrossanitária. A área externa tem 100% de pavimentação e drenagem concluídas, enquanto as rampas de acesso seguem em construção.

“A gente tem aqui um bom exemplo da utilização do recurso público. Dá gosto de ver, porque temos a autêntica parceria. O Ministério do Esporte colocou pouco menos da metade dos recursos: R$ 20 milhões. A prefeitura: R$ 23 milhões. E o povo do Recife vai ganhar. Tivemos inúmeras dificuldades nesta obra, mas a Prefeitura não desistiu. Teve tenacidade, ousadia, coragem de enfrentar. Em poucos meses, esse belíssimo equipamento será entregue ao povo do Recife”, comentou o ministro Leandro Cruz.

PRAZO INICIAL

Assim que anunciou a reforma do Geraldão, a Prefeitura divulgou que as obras seriam concluídas 18 meses após a assinatura da ordem de serviço. Como a formalidade se deu em julho de 2013, o previsto era que os trabalhos fossem finalizados no início de 2015. O prazo, porém, foi descumprido tantas vezes que a administração da cidade foi notificada pelo Tribunal de Contas do Estado.

“A Prefeitura vive o que as pessoas vivem (a crise econômica). Adiar sonhos, refazer planos e foi isso que aconteceu aqui com o Geraldão. É uma obra de peso. Para a gente somar esse valor, precisávamos somar esforços. E isso foi feito, junto ao governo federal. Mas a grande alegria que a gente fica é que valeram a pena todo os esforços feitos”, disse Geraldo Júlio.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias