OLÍMPIADAS

Bolt, Phelps, Neymar: chuva de estrelas nos Jogos do Rio

Conheça os dez principais destaques do mega-evento, que terá sua cerimônia de abertura nesta sexta no Maracanã

AFP
AFP
Publicado em 04/08/2016 às 9:29
Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Conheça os dez principais destaques do mega-evento, que terá sua cerimônia de abertura nesta sexta no Maracanã - FOTO: Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Leitura:

Usain Bolt rumo ao 'triplo tricampeonato', Michael Phelps perto da vigésima medalha de ouro olímpica ou Neymar atrás da primeira para o futebol brasileiro: são apenas três das grandes estrelas que têm tudo para brilhar nos Jogos.

Conheça os dez principais destaques do mega-evento, que terá sua cerimônia de abertura nesta sexta-feira (4), no Maracanã.

Usain Bolt

O jamaicano já é uma lenda viva do atletismo, com seis medalhas de ouro olímpicas e 11 títulos mundiais. No Rio, o 'Raio' almeja o 'triplo tricampeonato', ao vencer as provas dos 100 m rasos, 200 m e revezamento 4x100 m, como em Pequim-2008 e Londres-2002. Com três ouros, ele igualaria a marca do americano Carl Lewis, dono de nove títulos olímpicos, embora corra risco de perder a medalha do revezamento de Pequim, manchada pelo doping do companheiro Nesta Carter. Para fazer história, ele precisa superar problemas recentes de lesão e um adversário de peso, Justin Gatlin, dono das melhores marcas do anos nos 100 e nos 200 m.

Michael Phelps

Com 22 medalhas olímpicas, sendo 18 de ouro, o nadador de Baltimore se tornou o maior vencedor da história dos Jogos, há quatro anos, em Londres. Em Pequim-2008, ele já tinha conquistado o maior número de medaçhas de ouro em uma única edição, com oito títulos olímpicos. Ele chegou a se aposentar das piscinas depois dos Jogos da capital inglesa, mas resolveu voltar atrás para disputar sua quinta olimpíada no Rio. Na Cidade Maravilhosa, ele disputará três provas individuais, os 100 m e 200 m borboleta, além dos 200 m medley, com a possibilidade de participar ainda de três revezamentos.

Katie Ledecky

A jovem americana de 19 anos não ganhou o apelodo de Phelps de saia à toa. Ledecky fez história no Mundial de Kazan-2015, mostrando uma versatilidade e um fôlego impressionantes ao vencer as provas dos 200 m, 400 m, 800 m e 1.500 m nado libre. Como os 1.500 m não fazem parte do programa olímpico, ela terá que se contentar com as outras três provas individuais e o revezamento 4x200 livre. No total, ela já soma nove títulos mundiais e um ouro olímpico, nos 800 m, em Londres.

Renaud Lavillenie

Ao quebrar um recorde mundial que parecia inalcançável, superando o lendário Serguei Bubka ao passar o sarrafo de 6,16 m, em fevereiro de 2014, o francês Renaud Lavillennie entrou de vez na história do salto com vara. No Rio, ele almeja o bicampeonato olímpico, depois de conquistar o primeiro ouro em Londres. Nesse ciclo olímpico, porém, ele sofreu duas grande desilusões, com o vice-campeonato mundial em 2013, em Moscou e o terceiro lugar em 2015, em Pequim.

Novak Djokovic

O sérvio tirou um enorme peso das costas em junho, quando ganhou seu primeiro título em Roland Garros, o 12º em Grand Slams. Agora, a única grande conquista que falta em sua carreira é o ouro olímpico. O número um do mundo terá como rivais outros grande nomes do tênis mundial, o britânico Andy Murray, vice-líder do ranking, que defende o ouro conquistado em casa há quatro anos, em Londres, e o espanhol Rafael Nadal (5º), campeão olímpico em Pequim. O torneio deste ano, porém, terá desfalques de peso, os suíços Roger Federer (3º) e Stan Wawrinka (4º), ambos lesionados. Duas ausências que reforçam ainda mais o favoritismo de Djoko.

Neymar

O craque do Barça sonha em brilhar em casa para dar ao Brasil o único título que falta à seleção pentacampeã mundial. Um triunfo no Rio seria uma bela revanche para Neymar, que não esteve presente no fatídico 7 a 1 que acabou com o sonho do hexa em casa na Copa do Mundo de 2014 por ter sofrido uma lesão nas quartas de final.

Teddy Riner

O gigante de 2,04 e 141 quilos foi escolhido para ser o porta-bandeira da delegação francesa na cerimônia de abertura, superando o astro da NBA Tony Parker. Imbatível na categoria pesos pesados, o dono de oito títulos mundiais, um recorde, não conhece a derrota há 94 lutas. Ele almeja o bicampeonato olímpico para imitar o compatriota David Douillet, que conquistou o ouro em Atlanta-1996 e Sydney-2000.

Chris Froome

O britânico acaba de se sagrar tricampeão da Volta da França, depois de 2013 e 2015. Na prova mais prestigiosa do ciclismo mundial, Froome venceu com autoridade a última etapa contra o relógio, que teve muitas ladeiras, como será o caso no Rio. O perfil da corrida de linha também pode favorecer o ciclista nascido no Quênia, que sonha em imitar o compatriota Bradley Wiggins, que conseguiu a 'dobradinha' Volta da França - Ouro olímpico em 2012.

A 'Dream Team' americana de basquete

Mesmo sem contar com as duas maiores estrelas do esporte, Stephen Curry LeBron James, a seleção americana será muito bem representada, com jogadores como Kevin Durant, que acaba de trocar o Oklahoma City Thunder pelo Golden State Warriors, ou Kyrie Irving, companheiro de equipe de Lebron no Cleveland Cavaliers, campeão da NBA neste ano.

Simone Biles

Aos 18 anos, a americana é recordista de títulos mundiais (10) e foi a primeira da história a ganhar três vezes seguidas o individual geral de ginástica artística. Qualquer resultado que não seja o ouro causará uma decepcção no Rio, onde Biles disputará sua primeira olimpíada.

Últimas notícias