Peru

Brasil se despede do Pan de Lima com campanha histórica

País superou número de medalhas conquistadas no Pan do Rio, em 2007

Luana Ponsoni
Luana Ponsoni
Publicado em 12/08/2019 às 6:33
Guillermo Arias / News Services Lima 2019
País superou número de medalhas conquistadas no Pan do Rio, em 2007 - Guillermo Arias / News Services Lima 2019
Leitura:

Os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, chegaram ao fim neste domingo (11), deixando o registro de uma marca histórica para o Brasil. Em solo peruano, o País fez a melhor campanha de todos os tempos no evento continental. Encerrou participação em segundo no quadro de medalhas, atrás apenas dos Estados Unidos. Foram 171 pódios, sendo 55 medalhas de ouro, 45 de prata e 71 de bronze. Esse resultado superou o desempenho da delegação verde e amarela que disputou o Pan do Rio, em 2007. No torneio realizado em casa, os atletas brasileiros ficaram em terceiro lugar na classificação geral, com 157 pódios, 52 ouros, 40 pratas e 65 bronzes.

O encerramento oficial do Pan de Lima aconteceu no Estádio Nacional, que também foi palco da abertura. Muitas delegações participaram da cerimônia, acompanhada por cerca de 50 mil espectadores. A festa passou a responsabilidade de organização do evento poliesportivo continental para o Chile, em 2023. A cidade de Santiago será a sede dos próximos Jogos.

Os atletas brasileiros se despediram da competição com a sensação de dever cumprido. Sobretudo os que competiram na reta final do Pan e ajudaram o Brasil a ampliar as conquistas nos Jogos de Lima. Agora o foco passa a ser os Jogos Olímpicos de Tóquio, no ano que vem, e a busca pelo restante das vagas na competição asiática.

“É sempre bom ajudar o Brasil e poder contribuir com essa medalha. Não vinha bem aqui, tem uma lesão atrapalhando, mas acho que consegui dar a volta por cima com esse pódio”, comentou Caio Pumputis, prata nos 200 metros medley.

Um dos melhores dias do País em Lima foi a última sexta-feira (9). Ao todo, foram 30 pódios conquistados, com aumento da vantagem sobre o Canadá, terceiro colocado no quadro de medalhas. Mesmo faltando dois dias para o fim do evento, o segundo lugar geral, atrás apenas dos Estados Unidos, estava praticamente garantido. As primeiras medalhas vieram com a seleção feminina de polo aquático, bronze (mais tarde o masculino também ficou em terceiro), e com os representantes da vela, com os ouros de Martine Grael e Kahena Kunze (classe 49er FX), Bruno Lobo (Fórmula Kite) e Matheus Dellagnelo (Sunfish). Ainda na vela, vieram o bronze nas classes Snipe e a prata na classe Lightning.

No atletismo, Altobeli Santos foi ouro nos 3.000m com obstáculo, Augusto Dutra prata no salto com vara e Eduardo de Deus bronze nos 110m com barreiras. O caratê somou um ouro com Valéria Kumizaki e teve o bronze de Jessica de Paula. No judô, Eduardo Yudi foi ouro e Alexia Castilho bronze. Já o tênis de mesa conquistou bronze por equipes no masculino e a prata por equipes no feminino. A conquista que sacramentou a campanha histórica do Brasil em Lima veio com a prata de Pumputis na natação.

CONQUISTAS FINAIS

O Brasil fechou participação no Pan com mais sete pódios ontem. O grande nome foi Mayra Aguiar, ouro na categoria até 78 kg. Já David Moura e Beatriz Souza, nos pesados, foram bronze. Houve ainda as pratas de Douglas Brose (60kg) e Hernani Veríssimo (75kg), no caratê, e a de Marcus Vinícius do tiro com arco.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias