Série A

Jogadores do Santa Cruz buscam respostas para queda

Tricolores lamentam rebaixamento precoce no Brasileirão

Diego Toscano
Diego Toscano
Publicado em 18/11/2016 às 7:31
Diego Nigro/JC Imagem
Tricolores lamentam rebaixamento precoce no Brasileirão - FOTO: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

Rebaixados com três rodadas de antecedência, os tricolores tentam entender como o time perdeu 22 vezes no Brasileirão. Principalmente porque, em muitos jogos, o Tricolor do Arruda jogou até melhor do que o adversário. Na hora de matar a partida, porém, o time abusou de errar nas finalizações. E ainda viu, sistematicamente, o rival aproveitar as falhas do sistema defensivo para vencer os confrontos.

Só no Segundo Turno, Coritiba, Botafogo, Corinthians, Palmeiras, Santos e Sport foram exemplos da saga coral na Série A. Em todos esses jogos, o Santa teve várias oportunidades de vencer ou pelo menos conseguir um empate. Mas a vitória não apareceu nessas partidas.

Contra o Sport, na Ilha do Retiro, o time chegou a abrir dois gols de diferença, mas acabou derrotado por 5x3. Ante o Palmeiras, no Arruda, os pernambucanos conseguiram igualar o marcador por duas vezes, mas viram Roger Guedes, aos 35 minutos do segundo tempo, dar a vitória para os alviverdes por 3x2. 

O mesmo placar também na Vila Belmiro. E a derrota foi mais cruel: com direito a duas paralisações por falta de energia, Vítor Bueno deu o triunfo aos santistas nos acréscimos da etapa final. Em Cuiabá, os tricolores abriram o placar contra o Corinthians, mas tomaram a virada e perderam por 4x2.

Pra finalizar, duas amargas derrotas por 1x0. Contra o Botafogo, no Arruda, tudo se encaminhava para um empate sem gols. Até que, aos 42 do segundo tempo, Rodrigo Pimpão aproveitou falhas de Léo Moura e Tiago Cardoso e deu a vitória ao Fogão. Já anteontem, o time perdeu chances claras com Jadson, Grafite (2 vezes) e João Paulo. Na única grande oportunidade do Coritiba na etapa final, Leandro rebaixou matematicamente o Tricolor.

“Não temos dúvidas que a gente poderia estar numa situação totalmente diferente. Contra o Coritiba, mais uma vez jogamos melhor, com mais oportunidades que o adversário. Infelizmente, o resultado não veio de novo”, afirmou o goleiro Tiago Cardoso, ontem, no desembarque da equipe na capital pernambucana.

Para o paredão coral, faltou precisão para o setor ofensivo. “Futebol são oportunidades. Quando você tem e não mata, a equipe adversária, como sempre aconteceu conosco no campeonato todo, vai lá e consegue a vitória”, ressaltou Cardoso.

ESPELHO

Voltando à titularidade do Santa Cruz com o técnico Adriano Teixeira, o experiente Vítor acredita que o jogo de anteontem, contra os paranaenses foi o reflexo da equipe na competição para os corais.

“Em alguns jogos, fomos realmente superiores aos adversários. Mas o que vale são os três pontos. Contra o Coritiba, o espelho do que foi o campeonato (para o Santa Cruz). Tivemos mais chances claras que eles. Praticamente na única que tiveram, foram lá e fizeram o gol.Agora é focar nesses três jogos que restam e terminar o campeonato de forma digna”, admitiu o lateral-direito.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias