Ataque

Lesão de Pipico e falta de opção no mercado abrem espaço para Neto Costa no Santa Cruz

O Santa Cruz encontrou uma "solução caseira" para suprir o desejo do técnico Milton Mendes e o espaço gerado após contusão do artilheiro

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 01/08/2019 às 20:06
Notícia
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
O Santa Cruz encontrou uma "solução caseira" para suprir o desejo do técnico Milton Mendes e o espaço gerado após contusão do artilheiro - FOTO: Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

O técnico Milton Mendes tinha deixado claro o desejo de contar com o centroavante de maior porte físico no Santa Cruz para surgir como opção no ataque. Porém, a situação financeira do clube reduziu a quantidade de opções no mercado e a lesão do artilheiro Pipico fizeram o Tricolor do Arruda apostar em uma solução rápida e interna: o jovem Neto Costa, de 22 anos. Contratado no começo da temporada, ele perdeu espaço na equipe principal e estava cedido ao time sub-23.

"Já contratamos. Fomos buscar no sub-23. É Neto Costa. Temos que usar as armas que temos. Procuramos um jogador semelhante para suprir a necessidade, Neto (Costa) é um menino, precisávamos de um homem mais cascudo ali. Mas surgiu o problema do Pipico, chamamos ele, que está com a gente agora", afirmou o comandante coral.

Com o ex-treinador Leston Júnior, Neto Costa chegou a ter uma sequência como titular no começo da temporada, ainda mais com a lesão de Pipico. No entanto, não conseguiu engrenar. Até o momento tem 11 jogos e dois gols marcados. Além disso, seis partidas e um tento pela equipe aspirante.

PIPICO

Guilherme Queiroz ganhou a vaga de Pipico entre os titulares. O artilheiro coral só deve voltar na última rodada da fase de grupos da Série C do Campeonato Brasileiro, dia 25 deste mês, contra o Náutico. Ele sofreu um estiramento grau dois na panturrilha esquerda e precisa de pelo menos três semanas em recuperação.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias