OCUPAÇÃO

Emocionada, estudante faz discurso sobre ocupações e vídeo viraliza

A estudante Ana Julia emociona ao falar sobre a luta dos estudantes sobre educação no Brasil

JC Online
JC Online
Publicado em 27/10/2016 às 16:10
Foto: Reprodução / Youtube
A estudante Ana Julia emociona ao falar sobre a luta dos estudantes sobre educação no Brasil - FOTO: Foto: Reprodução / Youtube
Leitura:

"A minha pergunta inicial é: de quem é a escola? A quem a escola pertence?", começa assim o vídeo em que a estudante secundarista do Colégio Estadual Senador Manoel Alencar de Guimarães, Ana Julia Ribeiro, iniciou seu disurso no plenário da Assembleia Legislatva do Paraná, na tarde dessa quarta-feira (26).

O vídeo que viralizou na internet mostra o momento em que a estudante se dirigiu aos deputados sobre o movimento estudantil, no qual  ocupa 1.154 escolas e universidades de todo o país contra a reforma do ensino médio e a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, ambas medidas do governo de Michel Temer.

Ana Julia fala sobre a legalidade do movimento e da difícil decisão de lutar pela educação: "é um processo difícil. Não é fácil para os estudantes decidir o que lutar", disse. Ainda no discurso, a estudante convida os deputados a verem de perto as ocupações e diz ser um insulto aos estudantes e professores serem chamados de doutrinados.

"Se vocês ainda duvidarem da legitimidade do nosso movimento, os convido para participar das ocupações, para nos visitar e conhecer de perto o que fazemos. É um insulto a nós, que estamos nos dedicando, sermos chamados de doutrinados. É um insulto aos estudantes e aos professores", disse Ana Julia, emocionada

PEC 241

A estudante Ana Julia não esqueceu de fazer críticas a PEC 241, que congelará os investimentos federais por 20 anos nas áreas de saúde e educação, prevendo apenas o reajuste pela inflação do ano anterior. "A PEC 241 é outra afronta, inclusive para a Constituição cidadã de 1988. É uma afronta à Previdência, à saúde, à educação e à assistência social. Não podemos deixar isso acontecer e cruzar os braços", disse Ana.

Clima tenso

O clima na Assembleia ficou mais tenso quando Ana Julia falou sobre o aluno Lucas Mota, encontrado morto em uma das escolas ocupadas no Paraná. "Eu estava no velório de Lucas ontem e não recordo de nenhum rosto destes aqui", disse a secundarista no vídeo. 

“Vocês estão aqui representando o Estado, e eu convido vocês a olharem a mão de vocês. A mão de vocês está suja com o sangue do Lucas. Não só do Lucas, mas de todos os adolescentes e estudantes que são vítimas disso”.

Ana Julia arrancou aplausos de outros estudantes secundaristas que acompanhava a sessão. Por outro lado, o presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), interrompeu o discurso e ameaçou encerrar a sessão. “Eu, como presidente exerço a minha autoridade, democraticamente, permiti que vocês viessem aqui e não vou permitir que ninguém será afrontado”, disse o deputado.

Visivelmente irritado com a fala da estudante, ele disse: "Aqui ninguém está com as mãos manchadas de sangue, não”, acrescentou o Traiano.

Em seguida, a jovem pediu desculpas. "Eu peço desculpas, mas o ECA [Estatuto da Criança e do Adolescente] nos diz que a responsabilidade pelos nossos adolescentes, nossos estudantes é da sociedade, da família e do estado.

Lucas Mota

O adolescente lucas Mota foi morto a facadas na última segunda-feira (24), no Colégio Estadual Santa Felicidade, em Curitiba. O crime aconteceu após Lucas ter se desentendido com um outro jovem de 17 anos, após dividir um microponto de LSD.

Assista o depoimento da estudante Ana Julia Ribeiro:

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias