ABUSO SEXUAL

Garota de 13 anos relata abuso do padrasto em carta a Papai Noel

O professor da vítima conseguiu ler a carta antes dela ser enviada para o programa Papai Noel nos Correios

JC Online
JC Online
Publicado em 23/12/2016 às 18:30
Foto: Igor Bione/JC Imagem
O professor da vítima conseguiu ler a carta antes dela ser enviada para o programa Papai Noel nos Correios - FOTO: Foto: Igor Bione/JC Imagem
Leitura:

Uma garota de 13 anos escreveu uma carta para o Papai Noel. A carta poderia ser tão comum quanto a de milhares de crianças que enviam seus pedidos ao bom velhinho. No entanto, a adolescente faz uma revelação surpreendente: "Meu padrasto abusou de mim, mas não conta pra ninguém".

A declaração foi vista pelo professor da escola pública onde a menina estuda, em Bauru, interior de São Paulo. O caso foi parar na Justiça e a garota foi retirada de casa pelo Conselho Tutelar e foi encaminhada a um abrigo da cidade. O padrasto está sendo investigado.

De acordo com informações do professor, que preferiu não se identificar para evitar exposição da aluna, os alunos, com idade entre 7 e 13 anos, escreveram uma carta com seus pedidos natalinos no início de dezembro. A proposta era enviar as correspondências para o programa Papai Noel nos Correios para que fossem adotadas por pessoas interessadas em atender aos pedidos.

O professor contou que, nas aulas, ela já vinha dando sinais de que algo não estava bem em sua casa. A garota passou a ter problemas de indisciplina e desinteresse e a impressão era de que trazia problemas de casa para escola.

A menina disse à psicóloga do abrigo onde foi acolhida que desde os seis anos de idade sofria abuso sexual do padrasto. Ela explicou que nunca o denunciou porque ele ameaçava matar a mãe dela.

De acordo com a psicóloga, ameaçar para exigir o silêncio da vítima é uma outra forma de abuso. Ainda segundo a profissional, a mãe da menina teve dificuldade para aceitar a verdade. "A família reluta em aceitar porque é um sofrimento muito grande, mas se trata de uma crueldade que precisa ser interrompida", explicou.

Após a denúncia do Conselho Tutelar, o suspeito chegou a ser preso. No entanto, ele conseguiu o habeas corpus para responder ao processo em liberdade. A família também está sendo acompanhada. A investigação corre em segredo de justiça na Vara da Infância e da Juventude de Bauru.

A carta

Antes de denunciar o abuso, a garota tinha feito um pedido singelo ao Papai Noel. "Eu queria muito um tênis, uma camiseta, e uma calça jeans ou short, porque eu só uso chinelo. Eu tenho dois shorts e uma calça jeans", pediu. A carta foi adotada pelo mesmo professor que descobriu o caso. Ela receberá os presentes neste sábado (24), véspera de Natal.

Últimas notícias