TRAGÉDIA

Número oficial de mortos em Brumadinho sobe para 37

Há aproximadamente 250 pessoas desaparecidas

Amanda Azevedo
Amanda Azevedo
Publicado em 27/01/2019 às 9:44
Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros MG
FOTO: Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros MG
Leitura:

O tenente-coronel Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, informou neste domingo que o número oficial de mortos com o rompimento da barragem em Brumadinho (MG) subiu de 34 para 37 e que 192 pessoas foram resgatadas.

Segundo o Corpo de Bombeiros, cerca de 24 mil pessoas foram afetadas de algum modo pelo rompimento da barragem.

Foto: DOUGLAS MAGNO / AFP
- Foto: DOUGLAS MAGNO / AFP
Foto: DOUGLAS MAGNO / AFP
- Foto: DOUGLAS MAGNO / AFP
Foto: DOUGLAS MAGNO / AFP
- Foto: DOUGLAS MAGNO / AFP
Foto: DOUGLAS MAGNO / AFP
- Foto: DOUGLAS MAGNO / AFP
Foto: DOUGLAS MAGNO / AFP
- Foto: DOUGLAS MAGNO / AFP
Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros MG
- Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros MG
Foto: Reprodução/TV Globo
- Foto: Reprodução/TV Globo
Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros MG
- Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros MG
Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros MG
- Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros MG
Foto: Reprodução/TV Globo
- Foto: Reprodução/TV Globo
Foto: Reprodução/TV Globo
- Foto: Reprodução/TV Globo
Foto: Reprodução/TV Record
- Foto: Reprodução/TV Record
Foto: AFP
Famílias esperam informações de desaparecidos - Foto: AFP
Foto: AFP
- Foto: AFP
Foto: AFP
- Foto: AFP
Foto: AFP
- Foto: AFP

Risco de novo rompimento

Em entrevista ao canal de TV GloboNews, Aihara reforçou o pedido para a evacuação da população da região de Brumadinho com urgência devido ao risco de rompimento da barragem número seis. "O risco iminente de rompimento realmente existe", disse Aihara.

"As pessoas devem abandonar as suas casas e devem se dirigir aos pontos de encontro", acrescentou. Os pontos de encontro para quem deve abandonar suas casas em Brumadinho são: Igreja Matriz, Morro do Querosene e a delegacia de polícia. Segundo ele, os trabalhos de busca foram interrompidos devido ao risco de rompimento da barragem número seis.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias