Incêndio

Após tragédia, Hospital Badim ainda tem 57 pacientes internados

O corpo médico do Hospital Badim visita diariamente todos os pacientes que continuam internados e acompanha a evolução de seus estados de saúde

Agência Brasil
Agência Brasil
Publicado em 15/09/2019 às 16:50
Notícia
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
O corpo médico do Hospital Badim visita diariamente todos os pacientes que continuam internados e acompanha a evolução de seus estados de saúde - FOTO: Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Leitura:

Em nota divulgada à imprensa na tarde deste domingo (15), o Hospital Badim informou que está com um total de 57 pacientes internados em unidades hospitalares públicas e privadas do Rio de Janeiro. Duas altas foram registradas desde o último comunicado, publicado ontem (14), o que eleva para 20 o número de pacientes que foram liberados para casa. Já o número de familiares e colaboradores internados no momento continua o mesmo: 20. O hospital efetuou a transferência dos pacientes durante o incêndio da última quinta-feira (12).

“Ressaltamos que a maior parte das pessoas segue internada para a continuidade do tratamento das patologias que motivaram suas admissões no Hospital Badim e não por conta da inalação de fumaça”, diz a nota. O corpo médico do Hospital Badim visita diariamente todos os pacientes que continuam internados e acompanha a evolução de seus estados de saúde.

“Nosso Grupo de Apoio Multiprofissional segue oferecendo atendimento aos familiares dos pacientes”. O Hospital Badim mantém também ativos os canais de suporte aos familiares pelo aplicativo de mensagens instantâneas whatsapp (exclusivamente por escrito) no telefone (21) 97101-3961 e pelo e-mail suportefamiliares@badim.com.br.

O hospital reafirmou o “profundo agradecimento às incontáveis manifestações de ajuda e solidariedade que temos recebido desde o ocorrido”

Relembre o caso

Um incêndio no Hospital Badim, no Maracanã, Zona Norte do Rio de Janeiro, ocorrido no início da noite da quinta-feira (12) provocou a morte de onze pessoas, segundo o Instituto Médico-Legal (IML) do Rio de Janeiro. A tragédia foi provocada por um curto-circuito em um gerador, segundo o vice-governador do Rio, Claudio Castro (PSC). Quando as chamas se espalharam pelo prédio do hospital, dezenas de pacientes começaram a ser retirados às pressas. Muitos deles ficaram aguardando remoção na calçada, para desespero de familiares. Castro afirmou que 69 pessoas que estavam internadas foram conduzidas para outros hospitais. Ao todo, 103 pacientes estavam internados na unidade. O Badim informou que nenhum dos 224 funcionários de plantão na hora morreu.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias