RIO DE JANEIRO

Três bombeiros morrem e 3 ficam feridos no combate a incêndio em boate

Até o momento não se sabe quais foram as causas do incêndio. Estas ainda estão sendo apuradas

Thalis Araújo
Thalis Araújo
Publicado em 18/10/2019 às 20:14
Notícia
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
Até o momento não se sabe quais foram as causas do incêndio. Estas ainda estão sendo apuradas - FOTO: Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
Leitura:

Três bombeiros morreram e três ficaram feridos durante combate a incêndio em uma boate no centro do Rio de Janeiro nesta sexta-feira (18). As causas do incêndio ainda estão sendo apuradas, de acordo com a assessoria da corporação. O nome dos bombeiros mortos ainda não foi divulgado nem o do soldado ferido, que foi encaminhado ao Hospital Municipal Souza Aguiar.

Segundo as primeiras informações, o fogo começou no final da manhã na boate, que fica na Rua Buenos Aires. Vários caminhões do Corpo de Bombeiros foram deslocados para o local e usaram inclusive uma escada Magirus para combater as chamas do alto. O trânsito na via foi interditado e a rua ficará fechada até o final dos trabalhos de rescaldo.

O comandante do Corpo de Bombeiros, Roberto Robadei, informou que há ainda três bombeiros feridos. Segundo ele, os soldados usavam equipamentos modernos, incluindo cilindros de oxigênio, e as circunstâncias das mortes, causadas por inalação de fumaça, serão investigadas.

"É um momento muito triste para nós do Corpo de Bombeiros. Perdemos três companheiros e estamos com três outros militares em observação. Nós nos solidarizamos com as famílias desses guerreiros, heróis, que tinham mais de dez anos de serviço, experientes", disse Robadei.

Avaliação do caso

De acordo com o militar, a primeira avaliação era que se tratava de um incêndio simples, sem nenhuma complicação. "Estava sob controle e fomos surpreendidos. Era uma casa antiga, com muitas divisórias. Eles tiveram dificuldade em sair e foram surpreendidos pela fumaça. O problema foi inalação de fumaça."

Robadei frisou que o Rio dispõe de excelentes equipamentos, em nível internacional. "Eles estavam com os melhores equipamentos e nós estamos instaurando uma sindicância para apurar o que aconteceu, para que não ser repita. Não teve desabamento nem explosão", disse o comandante.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias