ORDEM

Justiça manda retirar do ar o especial de Natal do Porta dos Fundos

O especial de natal do Porta dos Fundos despertou a ira dos religiosos, que pediram a retirada do ar da produção

Thalis Araújo
Thalis Araújo
Publicado em 08/01/2020 às 18:06
Notícia
Foto: Reprodução/YouTube
O especial de natal do Porta dos Fundos despertou a ira dos religiosos, que pediram a retirada do ar da produção - FOTO: Foto: Reprodução/YouTube
Leitura:

Atualizada às 19h23

Nesta quarta-feira (08), a Justiça ordenou a retirada do ar do "Especial Natal do Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo", exibido na Netflix, divulgado desde o final de dezembro. A decisão foi do desembargador Benedicto Abicair, da 6ª Câmara Cível, e vem de encontro a um pedido feito pela Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura. Antes, em primeira instância, o pedido tinha sido negado. "Por todo o exposto, se me aparenta, portanto, mais adequado e benéfico, não só para a comunidade cristã, mas para a sociedade brasileira, majoritariamente cristã, até que se julgue o mérito do Agravo, recorrer-se à cautela, para acalmar ânimos, pelo que concedo a liminar na forma requerida", diz o desembargador, em sua conclusão. O descumprimento dessas ordens pode gerar multa de R$ 150 mil por dia de exibição do filme.

>> Decisão da retirada do ar do especial de Natal do Porta dos Fundos divide internet

>> Após ordem para a retirada do especial do Porta dos Fundos, 'censura' se torna um dos assuntos mais comentados do mundo, no Twitter

>> 'A liberdade da cultura no Brasil acabou', diz Felipe Neto sobre a retirada do ar do especial do Porta dos Fundos

Polêmica

O especial, de 46 minutos, que tem sido alvo de ataques apresenta um personagem que simboliza Jesus (Gregorio Duvivier), prestes a completar seus 30 anos. Ele é surpreendido com uma festa de aniversário quando voltava do deserto com um 'namorado', Orlando (Fábio Porchat). A sátira desagradou aos setores religiosos por ter um 'Jesus gay'. Desde a primeira exibição, uma polêmica foi levantada, onde manifestantes de religiões cristãs pedem a censura da produção.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias