INVESTIGAÇÃO

Suspeito de ataque à sede do Porta dos Fundos está na Rússia

Eduardo Falzi, 41 anos, deixou o Brasil no dia 29 de dezembro, um dia antes da expedição do mandado de prisão

Amanda Azevedo
Amanda Azevedo
Publicado em 02/01/2020 às 19:28
Reprodução de vídeo/TV Globo
Eduardo Falzi, 41 anos, deixou o Brasil no dia 29 de dezembro, um dia antes da expedição do mandado de prisão - FOTO: Reprodução de vídeo/TV Globo
Leitura:

A Polícia Civil do Rio de Janeiro descobriu que Eduardo Falzi Richard Cerquise, 41 anos, suspeito de participar do ataque à sede da produtora do canal humorístico Porta dos Fundos, no dia 24 de dezembro, está em Moscou, na Rússia. As informações foram divulgadas pela TV Globo nesta quinta-feira (2).

Fauzi viajou na tarde do dia 29 de dezembro, um dia antes da expedição do mandado de prisão. Imagens publicadas pela TV Globo mostram que ele chegou ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Zona Norte do Rio de Janeiro, em um táxi. Segundo a polícia, ele tem uma namorada residente em Moscou e fez três viagens à Rússia no ano passado. Desta vez, ele embarcou em um voo da companhia Air France e está com passagem de volta comprada para o dia 29 deste mês.

A polícia pediu nesta quinta-feira (2) a inclusão do nome do suspeito na lista de procurados pela Interpol.

Ataque à sede do Porta dos Fundos

A sede do Porta dos Fundos, na Zona Sul do Rio de Janeiro, foi atingida por coquetéis molotov na madrugada de 24 de dezembro. O caso está sendo tratado como crime de explosão e tentativa de homicídio. Um grupo que se diz formado por "integralistas" divulgou um vídeo nas redes sociais em que reivindica o ataque à produtora. Eles afirmam que o atentado aconteceu devido ao especial de Natal da produtora, que satiriza Jesus Cristo.

O canal de humor virou alvo de críticas desde o lançamento do especial de Natal A Primeira Tentação de Cristo, na Netflix. A produção mostra um Cristo gay, interpretado por Gregório Duvivier, com um namorado. O personagem é surpreendido por uma festa, em que é revelado que ele é Filho de Deus e fora adotado por José e Maria. Um abaixo-assinado online pediu a retirada do programa da Netflix. A Justiça do Rio negou liminar a um pedido de uma associação religiosa para que programa fosse removido.

Um vídeo do circuito interno de monitoramento da produtora do Porta dos Fundos mostra o momento exato em que coquetéis molotov são lançados contra o prédio.

As imagens mostram que a ação aconteceu às 5h21 da madrugada. Uma explosão, seguida por fortes labaredas, podem ser vistas na porta que dá acesso à produtora. O segurança chega instantes depois e, após o susto, retorna com um extintor para apagar o princípio de incêndio. Pelas imagens é possível também ver o funcionário tentando contato por telefone.

Veja o momento do ataque

Nota do Porta dos Fundos após o ataque

"Na madrugada do dia 24 de dezembro, véspera de Natal, a sede do Porta dos Fundos foi vítima de um atentado. Foram atirados coquetéis molotov contra nosso edifício. Um dos seguranças conseguiu controlar o princípio de incêndio e não houve feridos apesar da ação ter colocado em risco várias vidas inocentes na empresa e na rua.

O Porta dos Fundos condena qualquer ato de violência e, por isso, já disponibilizou as imagens das câmeras de segurança para as autoridades e espera que os responsáveis pelos ataques sejam encontrados e punidos. Contudo, nossa prioridade, neste momento, é a segurança de toda a equipe que trabalha conosco.

Assim que tivermos mais detalhes, voltaremos a nos manifestar. Mas, por enquanto, adiantamos que seguiremos em frente, mais unidos, mais fortes, mais inspirados e confiantes que o país sobreviverá a essa tormenta de ódio e o amor prevalecerá junto com a liberdade de expressão."

Suspeito de ataque ao Porta dos Fundos diz que humoristas são 'intolerantes'

Fauzi  divulgou pela internet na tarde desta quarta-feira (1º) um vídeo em que faz críticas ao grupo de humoristas. Após classificar os humoristas como "intolerantes", ele afirma que "quando o Porta dos Fundos escarnece do nome de nosso senhor Jesus Cristo ele pisa na esperança de milhões de pessoas que só têm Jesus Cristo como riqueza". E seguiu: "Quem fala mal do nome de Cristo prega contra o povo brasileiro. Esse é um crime de lesa-pátria. Eles são criminosos, são marginais, são bandidos", acusou.

O suspeito finalizou o vídeo pedindo orações: "Meu nome é Eduardo Fauzi, eu sou guardador de veículos, eu sou povo brasileiro. Se você crê, compartilhe, diga seu amém, me coloque em suas orações. Por Deus, pela pátria e pela família brasileira Anauê."

Anauê é uma saudação usada pelos integralistas, grupo político atuante no Brasil durante a década de 1930.

Cerquise, que é filiado ao PSL-RJ desde 2001, de acordo com o Tribunal Superior Eleitorial, tem passagens pela polícia, principalmente por casos de agressão e lesão corporal.

Em 2013, ele chegou a ser preso por dar um soco no então secretário municipal de Ordem Pública do Rio, Alex Costa, quando ele concedia entrevista à TV Globo. Na ocasião, Cerquise trabalhava em um estacionamento irregular no Centro que acabara de ser fechado em uma operação da Guarda Municipal.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias