Oriente Médio

Estado Islâmico detém jihadistas acusados de conspiração

Quatro rebeldes foram definidos como 'extremistas' e acusados de conspirar contra o califado

Da AFP
Da AFP
Publicado em 22/12/2014 às 11:39
Foto:  AL-FURQAN MEDIA / AFP
Quatro rebeldes foram definidos como 'extremistas' e acusados de conspirar contra o califado - FOTO: Foto: AL-FURQAN MEDIA / AFP
Leitura:

O grupo Estado Islâmico (EI) anunciou ter detido quatro jihadistas definidos como 'extremistas' e acusados de conspirar contra o califado proclamado por seu chefe, Abu Baqr al Bagdadi.

Em um vídeo do EI difundido em sites jihdistas, uma voz em off informa sobre a "captura de uma célula de extremistas religiosos que planejavam tomar das armas contra o califado e desestabilizar a segurança do Estado Islâmico".

Em sua confissões, os quatro suspeitos de conspiração, que falam em russo com sotaque que pode ser do Azerbaijão, dizem estar decepcionado porque o EI não considera "infiéis todos os iraquianos e sírios" e acusam Bagdadi de ser "um infiel porque tira dinheiro dos infiéis".

O vídeo não diz quando ou onde foram feitas as prisões, mas tem a sigla da província de Raqa, reduto do EI no norte da Síria.

Ainda não se sabe o que acontecerá com os quatro homens, mas o vídeo termina com uma sura do Corão, que afirma que os que lutam contra Alá e seu profeta merecem a morte ou ficar sem os pés e os braços.

Segundo um ativista contrário ao regime sírio e ao EI e citado pelo Financial Times no sábado, o grupo Estado Islâmico executou cem de seus combatentes estrangeiros que tentavam fugir de Raqa (norte).

Últimas notícias