igreja

Papa pede reconhecimento concreto da liberdade religiosa

No dia 26 de dezembro se celebra a festa de São Estêvão, o primeiro mártir da Igreja católica

Da AFP
Da AFP
Publicado em 26/12/2014 às 14:31
Foto: AFP
No dia 26 de dezembro se celebra a festa de São Estêvão, o primeiro mártir da Igreja católica - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

O papa Francisco pediu nesta sexta-feira (26) durante o Angelus na praça de São Pedro que o mundo se comprometa em reconhecer e assegurar a liberdade religiosa como um direito inalienável, aludindo às perseguições contra cristãos.

O Papa, que falou da janela do palácio apostólico para uma grande multidão, prestou homenagem às pessoas que "são perseguidas, discriminadas e mortas por professar a fé cristã".

No dia 26 de dezembro se celebra a festa de São Estêvão, o primeiro mártir da Igreja católica.

"Os cristãos devem dar o testemunho de sua fé sem medo de ir contra a corrente ou sofrer consequências pessoais. É preciso ser coerente, não se pode pensar de forma cristã e viver de forma pagã", afirmou.

O Papa já havia criticado no Dia de Natal a perseguição brutal de cristãos, principalmente na Síria e no Iraque.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias