Pedido

Silvio Costa Filho cobra apoio de Paulo Câmara na reforma da Previdência

Segundo o vice-presidente da comissão da Previdência, Paulo Câmara, como servidor público, deveria entender as dificuldades que o Estado passa

Maria Eduarda Bravo
Maria Eduarda Bravo
Publicado em 27/06/2019 às 10:38
Foto: Roberto Soares/Alepe
Segundo o vice-presidente da comissão da Previdência, Paulo Câmara, como servidor público, deveria entender as dificuldades que o Estado passa - FOTO: Foto: Roberto Soares/Alepe
Leitura:

Em entrevista à Rádio Jornal, na manhã desta quinta-feira (27), o vice-presidente da Comissão Especial da reforma da Previdência, deputado Silvio Costa Filho (PRB-PE), afirmou que não espera o apoio dos governadores do Nordeste na matéria. Questionado, Silvio disse que alguns gestores nordestinos reconhecem a importância da proposta, mas outros, como o governador Paulo Câmara (PSB), não estariam reagindo positivamente. 

"Um ou outro está querendo ajudar de uma forma a outra, como o Camilo Santana, do Ceará, e o Welligton Dias, do Piauí. Outros tem sinalizado com muita dificuldade. Eu tenho muito respeito pelo governador Paulo Câmara, mas acho que ele, como funcionário público, como servidor do Tribunal de Contas, sabe que Pernambuco tem uma deficiência na previdência. O governador Paulo Câmara está ajudando, mas eu não tenho visto uma posição positiva dele e dos deputados do PSB", disse o parlamentar. 

Segundo o deputado pernambuco, será difícil conquistar o apoio dos gestores, porque eles estariam priorizando as próximas eleições municipais, marcadas para 2020. "Eu acho difícil que os governadores apoiem a reforma. Muitos deles estão pensando nas próximas eleições do que nas próximas gerações. Essa reforma não é uma reforma do Bolsonaro, e sim do Brasil", acrescentou.

Sobre a leitura do voto complementar do relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), Silvio Costa Filho contou que no máximo acontecerá até a próxima terça-feira (02). A sessão estava marcada para acontecer nesta quinta-feira (27), porém, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), pediu para ser adiada para tentar acrescentar as unidades federativas no projeto. 

"Ontem (última quarta-feira) nós ficamos até tarde conversando com Rodrigo Maia para ver soluções para essa reforma da Previdência. Tendo em vista o apelo dos governadores do Nordeste ao Rodrigo Maia e a comissão para dizer se vão apoiar a reforma ou não, o presidente achou por bem esperar a posição dos governadores", explicou. Ainda não há uma previsão de quando o relator vai ler o texto substitutivo.

Troca

Nessa quarta-feira (26), governadores do Nordeste se reuniram em um Fórum para discutir a reforma da Previdência e outros temas da região. Em troca da inclusão dos estados e municípios, os gestores pediram que o Congresso Nacional aprove uma série de projetos para tentar diminuir o déficit local, como a partilha do Fundo Social do Pré-Sal e a chamada "securitização" da dívida.

"Se tivermos uma reforma onde seja assegurada que haja compromisso de solução com essas novas receitas para o déficit da Previdência, a nossa posição é que devamos estar dialogando com os parlamentares dos nossos estados no sentido de garantir o quórum necessário para a votação", disse o governador do Piauí, Welligton Dias (PT).

No fim, Rodrigo Maia se encontrou com os governadores, porém não conseguiram encontrar uma definição para o projeto. Para buscar soluções, Maia prometeu se reunir com líderes partidários que apoiam a reforma. "Tem alguns pontos, mas isso vai ser tratado numa reunião hoje à noite (última quarta-feira) ou amanhã (esta quinta-feira) de manhã com o relator, chamando outros líderes. Porque hoje só tinham quatro ou cinco líderes comigo e eu preciso que todos aqueles que são a favor participem", afirmou o presidente da Câmara.  

Participaram do encontro dessa quarta: Camilo Santana (CE), Rui Costa (BA), Renan Filho (AL), Paulo Câmara (PE), Wellington Dias (PI), Belivaldo Chagas (SE), João Azevêdo (PB) e Flávio Dino (MA).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias