VAZAMENTOS

Após exigir mensagens, STF pode afastar Deltan da Lava Jato

Segundo articulação em curso no tribunal, a decisão deve caber ao ministro Alexandre de Moraes

JC Online
JC Online
Publicado em 02/08/2019 às 7:34
Notícia
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Segundo articulação em curso no tribunal, a decisão deve caber ao ministro Alexandre de Moraes - FOTO: Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Leitura:

Após o ministro Alexandre de Moraes solicitar, na noite da última quinta-feira (02), os diálogos obtidos por hackers e apreendidos pela Polícia Federal na Operação Spoofing em até 48h, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) articulam o afastamento do procurador Deltan Dallagnol da Operação Lava Jato. As informações São da Folha de S.Paulo.

Nesta quinta-feira (02), a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, convocou uma reunião de emergência para discutir o caso. Ela vem sendo pressionada a instituir essa medida, entretanto, pessoas próximas à Dodge afirmam que ela não quer causar desavenças com os colegas do Ministério Público Federal. Com isso, o destino de Deltan deve ser decidido pelo STF.

Segundo articulação em curso no tribunal, a decisão deve caber ao ministro Alexandre de Moraes, e será tratado no âmbito das fake news, ação já relatada por ele. Assim, o caso dos hackers também passa a ser decidido no Supremo.

INTERESSE DO SUPREMO

A reação do Supremo se deu no dia em que as mensagens sobre as investigações de Deltan sobre as finanças pessoais de Dias Toffoli, presidente do STF, e da sua esposa, Roberta Rangel, foram divulgadas. De acordo com a Folha, os ministros criticaram a ação de Dallagnol, alegando que o procurador usou a Lava Jato como instrumento de intimidação.

Entenda

Diálogos atribuídos a Deltan Dallagnol revelam que ele incentivou os colegas de profissão a investigarem Dias Toffoli sigilosamente em 2016, em uma época que o magistrado era visto como um possível adversário da força-tarefa, disposto a frear seu avanço. Dallagnol teria buscado evidências que ligassem Toffoli às empreiteiras envolvidas com a corrupção na Petrobras.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias