América Latina

Após fala de Maduro, Bolsonaro diz que 'Foro de São Paulo está mais vivo que nunca'

Nesse domingo (20), Maduro disse que o 'plano traçado pelo Foro de São Paulo' para a América Latina 'está indo muito bem'

JC Online
JC Online
Publicado em 21/10/2019 às 11:25
Notícia
Foto: Marcos Corrêa/PR
Nesse domingo (20), Maduro disse que o 'plano traçado pelo Foro de São Paulo' para a América Latina 'está indo muito bem' - FOTO: Foto: Marcos Corrêa/PR
Leitura:

Após o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciar, nesse domingo (20), que o "plano traçado pelo Foro de São Paulo" para a América Latina "está indo muito bem", o presidente Jair Bolsonaro usou o seu perfil oficial no Twitter para dizer que "o Foro de São Paulo está mais vivo que nunca!"

Na publicação, Bolsonaro compartilhou e pediu que seus seguidores assistissem ao vídeo com a declaração de Maduro para que tirassem suas conclusões.

Plano para a América Latina

Em discurso proferido no encerramento do I Congresso Internacional de Comunas, realizado em Caracas entre quarta-feira e domingo (20), o mandatário venezuelano não entrou em detalhes sobre o que seria o "plano", mas deixou claro que está adiantado. Segundo ele, "o plano traçado pelo Foro de São Paulo" para a América Latina "está indo muito bem"

"O plano, como o fizemos, está sendo cumprido. Vocês me entendem. O plano está em pleno desenvolvimento. Todas as metas que nos impusemos no Foro de São Paulo, estamos cumprindo uma por uma. A união de movimentos sociais, progressistas, revolucionários, nacional-populares de toda a América Latina, Caribe e até no mundo".

Falando para uma numerosa plateia, Maduro continuou. "Assim devemos seguir, articulando os partidos políticos progressistas, revolucionários, de esquerda, de toda América Latina com os movimentos sociais. Foi a estratégia que traçamos, e vamos bem, melhor do que pensávamos. Não posso dizer mais nada, são segredos do Super Bigode", disse, numa alusão ao próprio apelido.
Em seguida, Maduro ironizou a motivação dos protestos que sacodem Colômbia, Equador e Chile. "É tudo culpa minha, dizem. Na Colômbia, estudantes e camponeses saíram para protestar, culpa de Maduro e da Venezuela. No Equador, saíram a protestar contra o FMI e o estúpido (presidente) Lenín Moreno ofendeu o movimento indígena e ao povo do Equador. Agora é o povo do Chile que se rebela e a direita chilena diz que a culpa é de Maduro". Segundo o próprio Maduro, em seu perfil no Twitter, o Congresso de Comunas reuniu delegados de mais de 40 países.

Extraordinaria y maravillosa clausura del I Congreso Internacional de Comunas, Movimientos Sociales y Poder Popular. Encuentro exitoso que contó con delegaciones de más de 40 países, organizados para la construcción de un mundo mejor. ¡Sigan Adelante, Luchando y Venciendo! pic.twitter.com/nETD8IK4Xa

De acordo com a rede Telesur, uma das decisões do encontro foi a criação de uma rede internacional de comunicação popular e alternativa.

Manchas de óleo

O governo brasileiro chegou a insinuar que a origem das manchas de óleo que, desde setembro, aparecem no litoral do Nordeste, seria da Venezuela. Em diferentes ocasiões, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro do meio ambiente, Ricardo Salles, defenderam a ideia. Mas ainda não há comprovação sobre a origem do desastre.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias