PALMARES

Com todo secretariado, Paulo autoriza construção de 13 escolas na Mata Sul

O socialista convocou todo o seu secretariado para uma agenda em Palmares, onde assina a ordem de serviço para a construção das unidades de ensino

Carolina Albuquerque
Carolina Albuquerque
Publicado em 05/01/2015 às 8:00
Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem
O socialista convocou todo o seu secretariado para uma agenda em Palmares, onde assina a ordem de serviço para a construção das unidades de ensino - FOTO: Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem
Leitura:

O governador Paulo Câmara (PSB) cumpre nesta segunda-feira (5) um ritual simbólico comum às primeiras semanas de um novo mandato. O socialista convocou todo o seu secretariado para uma agenda em Palmares, onde assina a ordem de serviço, às 9h, para a construção de 13 escolas públicas nas cidades da Zona da Mata Sul. O gesto é administrativo e político. Durante a campanha eleitoral, o então candidato do PSB destacou a educação como uma das suas principais prioridades. A universalização do acesso à escola de ensino integral esteve presente em todos os discursos que fez.

As escolas, no entanto, fazem parte de um programa que teve início logo após a enchente de 2010 que devastou várias cidades da Zona da Mata Sul. A Operação Reconstrução previa novas ruas, escolas, hospitais e unidades de saúde naqueles municípios. Com alguns anos de atraso, a construção de 13 novas escolas estaduais, incluindo a Escola de Referência em Ensino Médio (Erem), está inserida no projeto de recuperação de 30 unidades de ensino, no total. A previsão é que o segundo lote com as obras restantes seja iniciado em dois meses. A finalização de tudo está prevista para 2015. Os municípios que receberão as 13 unidades são Água Preta, Barreiros (3), Bonito, Cortês, Primavera, Palmares (4), Quipapá e Sirinhaém. O investimento é de cerca de R$ 29 milhões.

Assim como Paulo Câmara, o ex-governador Eduardo Campos escolheu visitar a comunidade da Ilha de Deus, logo após ser empossado, também acompanhado de todo o secretariado. Na época, em janeiro de 2007, ele prometeu aos moradores a construção da ponte, antiga reivindicação da comunidade. Gesto parecido fez o ex-presidente Lula (PT), quando assumiu seu primeiro mandato. Ao lado de todo staff ministerial, ele visitou Brasília Teimosa, onde prometeu a construção da orla. 

No último domingo (4), Paulo Câmara fez um giro pelo Sertão, onde teve encontro com vários prefeitos. Na visita a dois distritos e três municípios, ele autorizou a retomada da obra em duas estradas: a PE-292, ligando o distrito de Albuquerque Né à sede do município; e a PE-280, que liga o distrito de Rio da Barra ao entroncamento com a BR-232.

De acordo com o prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota (PSB), a PE-292 estava parada desde novembro. “Não sei o que houve... Acho que foi o final do ano”, falou. Segundo ele, ainda falta metade para ela ser concluída. O investimento nos 8,7 quilômetros é de R$ 10.957.381,26. Ele também falou para o governador da necessidade de duplicar as entradas da cidade. “Recebi uma sinalização positiva”, disse Patriota.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias