SERTÃO

Prefeito Miguel Coelho entrega carta de desfiliação ao PSB

Mesmo no PSB, Miguel já estava na oposição ao governo Paulo Câmara. Nessa quarta, ele entregou pessoalmente sua carta de desfiliação

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 17/04/2019 às 15:49
Notícia
Foto: Divulgação / Arquivo
Mesmo no PSB, Miguel já estava na oposição ao governo Paulo Câmara. Nessa quarta, ele entregou pessoalmente sua carta de desfiliação - FOTO: Foto: Divulgação / Arquivo
Leitura:

O prefeito de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, Miguel Coelho, entregou sua carta de desfiliação ao PSB, partido do governador do Estado, Paulo Câmara. O gestor entregou, pessoalmente, em Brasília, a carta ao presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira. Miguel passou sete anos associado ao PSB, mas nos últimos anos já fazia oposição dentro da própria sigla. "Chegou a hora de mudar. Mudar não de ideias ou convicções, mas mudar de partido. Nos últimos anos, percebi que o conceito que tenho da política, infelizmente diverge da pregada pelo PSB, embora respeite", diz trecho da carta.

No documento, o prefeito alegou divergências na forma de praticar política para tomar a decisão, mas ressalta a importância histórica dos socialistas. Miguel cita ainda como referências da convivência no PSB o senador Fernando Bezerra e o ex-governador Eduardo Campos. "Semeamos juntos desejos da população de levar água para os irmãos do interior, asfalto para porta de casa, desenvolvimento que gera emprego e oportunidade, educação que alimenta sonhos, renda que impulsiona o futuro", lembrou.

A saída de Miguel vem quase dois anos depois da saída de seu pai do partido. O senador Fernando Bezerra Coelho deixou a sigla em 2017 e migrou para o MDB tentando levar o partido para a oposição em Pernambuco, algo que não conseguiu. Naquele mesmo ano, o irmão de Miguel, deputado federal Fernando Filho, também pulou do barco após uma queda de braço partidária. Ministro do presidente Michel Temer, na época, Fernando Filho fez parte do grupo de dissidentes do PSB que se recusava a fazer oposição ao governo federal, contrariando orientação da cúpula da legenda.

AGRADECIMENTO

Ainda na carta de desfiliação, Miguel fez agradecimentos. "Sou grato ao PSB por ter acreditado em um rapaz de 23 anos para poder ser o deputado estadual mais jovem da legislatura em que concorri. Ainda mais grato por ter  acreditado no auge dos meus 25 anos para poder concretizar o sonho de mudança que começava a florescer em nosso Brasil para a minha amada cidade de Petrolina, sendo eleito o prefeito mais jovem da história de nosso município."

O futuro partidário do prefeito de Petrolina ainda não foi decidido. Miguel pretende ouvir dirigentes de outras siglas para tomar a decisão. No próximo ano o prefeito deve disputar a reeleição em Petrolina e pontos como fundo partidário e tempo de TV podem pesar na escolha de algum partido. "Hoje, meu foco é apenas trabalhar por Petrolina. Não tenho pressa para escolher um novo partido, até porque eleição é só no próximo ano. Mas essa decisão será tomada levando em consideração o melhor para Petrolina, Pernambuco e o Brasil."

Confira a carta:

"Caro presidente Carlos Siqueira, aprendi que a política deve ser sempre usada como meio de transformação para poder ajudar aqueles que mais precisam. Busco seguir esse ensinamento todos os dias ao longo da minha jovem carreira pública. Sempre fui atraído pela política, seja em Petrolina, ou andando pelo nosso estado de Pernambuco.

Desde de muito cedo, pude testemunhar os efeitos da boa política. Primeiro acompanhando meu pai, o senador Fernando Bezerra, em seguida com o nosso saudoso governador Eduardo Campos. Semeamos juntos desejos da população de levar água para os irmãos do interior, asfalto para porta de casa, desenvolvimento que gera emprego e oportunidade, educação que alimenta sonhos, renda que impulsiona o futuro.

Sou grato ao PSB por ter acreditado em um rapaz de 23 anos para poder ser o deputado estadual mais jovem da legislatura em que concorri. Ainda mais grato por ter  acreditado no auge dos meus 25 anos para poder concretizar o sonho de mudança que começava a florescer em nosso Brasil para a minha amada cidade de Petrolina, sendo eleito o prefeito mais jovem da história de nosso município.

Não posso deixar de registrar o apoio que tive do diretório nacional em sua pessoa, que não só acreditou mas ajudou efetivamente para a nossa vitória em 2016.

Magalhães Pinto já dizia: “política é como nuvem. Você olha e ela está de um jeito. Você olha de novo e ela já mudou.” Pois bem, chegou a hora de mudar. Mudar não de ideias ou convicções, mas mudar de partido. Nos últimos anos, percebi que o conceito que tenho da política, infelizmente diverge da pregada pelo PSB, embora respeite.

Acredito que a política deve ser sempre a arte de somar e dialogar, por isso que peço a compreensão e respeito dos meus agora ex-companheiros de partido. Podemos sempre divergir, mas jamais nos atacar. Campanhas passam, mas a história registra os justos e bravos de caráter que lutam pelo fortalecimento de nossa democracia. Não seremos lembrados sobre quem era da “velha” ou “nova” política, mas sim pelos que faziam e praticavam a boa Política.

Agradeço à confiança, pela amizade, pelo respeito, pela convivência dos últimos anos. Desejo sorte a todos que irão continuar, tendo a certeza de que, independente das disputas que iremos travar, o resultado final será um Pernambuco e um Brasil mais justos, iguais e fraternos para todos. Por isso, venho através dessa carta comunicar ao senhor o meu pedido de desfiliação do quadro de filiados ao Partido Socialista Brasileiro."

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias